TRANS 2018 será o maior evento de logística da Região Pan-Amazônica

03/01/2018


Setor responsável pela movimentação de U$ 100 bi ano no país, a logística a cada ano direciona seus investimentos no Estado do Pará. Seja pela localização privilegiada - próxima dos principais mercados consumidores internacionais – ou pela riqueza hidrográfica, o Estado se comporta como a nova solução do comércio exterior nacional.

Neste cenário, a Trans 2018 - VII Congresso e Feira Internacional de Transporte e Logística da Amazônia será apresentada a autoridades, imprensa e líderes do setor produtivo no próximo dia 22 de novembro, às 17h, em coquetel na Federação das Indústrias do Estado do Pará (FIEPA), apoiadora do lançamento.

Com o slogan: “Pará – Plataforma Logística Internacional”, a programação promete ser a maior janela de negócios do setor em toda a Pan-Amazônica, unindo no mesmo espaço congresso com palestras e painéis com especialistas respeitados na área, uma feira de equipamentos ultramodernos utilizados na movimentação portuária e no transporte multimodal e rodada de negócios internacional, programada para ocorrer de 20 a 22 de Junho de 2018, no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia.

O evento promovido pelo Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial e Lacustre e das Agências de Navegação do Estado do Pará – SINDARPA e Movimento Pró-Logística Pará (MPL-Pa) tem como principais objetivos a melhoria do ambiente de negócios para o setor logístico e da infraestrutura de Transportes do Pará, através dos corredores hidroviários e pela defesa de projetos estruturantes indispensáveis para a consolidação da Operação Arco Norte: Derrocamento do Pedral do Lourenço; Ferrovia Paraense; Porto de Águas Profundas e Polo Tecnológico Naval.

Para Eduardo Carvalho, presidente do SINDARPA e MPL PA, o TRANS pretende alavancar uma série de novos investimentos ao Estado e, diante da janela de oportunidades e crescimento econômico, consolidar um novo cenário de oportunidades. “O Pará pode promover impactos globais na logística interacional, pois sua localização permite maior competitividade para produtos da América Latina, além da diminuição do custo Brasil para a produção das commodities, como produtos agrícolas e a própria mineração”, explica o presidente.

Talento natural

Aproveitando o talento natural do Pará para a navegação, a organização espera estimular o aquecimento do setor portuário paraense, com projetos que alcem o Estado a um patamar de desenvolvimento e de qualidade operacional internacional, como, por exemplo, a proposta de transformar o Pará em um Polo Tecnológico Naval, referendado pela Faculdade de Engenharia Naval da UFPA.

De acordo com Alexandre Araújo, diretor-executivo do MPL-Pa, o projeto é importante para a sustentabilidade da “Operação Arco Norte” e, sobretudo, frente as inúmeras oportunidades para a atração de novos players e de novos negócios para a economia paraense. A ideia é uma das principais bandeiras da entidade, que defende o Para como a solução Logística mais competitiva para o Brasil e para o mercado marítimo internacional.

Evento comemora 20 anos

A TRANS 2018 além de comemorar vinte anos de sua primeira edição, terá como principal objetivo a reunião e a integração logística da Região Pan-Amazônica junto ao Brasil e à comunidade logística internacional, através de uma plataforma de debates e de negócios multisetorial, abordando temas relevantes para o desenvolvimento de uma Infraestrutura logística funcional e competitiva para o Brasil através dos Portos do Pará.

 
 

Fonte: Redação