Ação apoiará campanha Escreva por Direitos, afirma Osama Bhutta, diretor de comunicação da Anistia Internacional O Twitter apoia a liberdade de expressão e o diálogo construtivo.

Twitter introduz emoji em parceria com Anistia Internacional

11/12/2017

Ação apoiará campanha Escreva por Direitos, afirma Osama Bhutta, diretor de comunicação da Anistia Internacional O Twitter apoia a liberdade de expressão e o diálogo construtivo. Para mostrar o compromisso com esta causa, lançamos um emoji personalizado para celebrar o próximo Dia dos Direitos Humanos, 10 de dezembro.

Estamos orgulhosos da parceria com a Anistia Internacional para marcar o lançamento deste emoji. O emoji é ativado por estas hashtags: #DiaDosDireitosHumanos #DireitosHumanos #ApoieOsDireitosHumanos O emoji especial apresenta dois braços estendidos com um coração entre cada mão. As palmas das mãos estão abertas e acolhedoras. Esperamos que esta imagem de humanidade e companheirismo promova uma conversa empática sobre questões de direitos humanos.

Embora as perspectivas oferecidas pelos usuários possam divergir, o emoji vai criar um senso de unidade em torno da conversa.

"O Twitter incentiva e celebra a conversa global em torno dos direitos humanos em nossa plataforma. Nós nos associamos com organizações de direitos humanos, incentivamos seu ativismo e oferecemos orientação sobre campanhas efetivas - o manual do Twitter para ONGs é um exemplo desse compromisso. Começando a partir de uma posição de empatia, esperamos que nossos emoji #DiaDosDireitosHumanos, especialmente criado, incentive todas as pessoas a fazerem suas vozes serem ouvidas no Brasil e em todo o mundo ", diz Sinéad McSweeney, vice-presidente de políticas públicas e comunicação.

"O grande potencial de plataformas como o Twitter não é apenas a capacidade que oferece aos defensores dos direitos humanos para compartilhar suas histórias, mas para as pessoas ao redor do mundo estarem com eles e amplificar suas vozes. Agora, durante a campanha Escreva por Direitos, da Anistia Internacional, podemos ver pessoas usando o Twitter para enviar mensagens de apoio aos defensores dos direitos humanos e pressionando os governos a ouvir sua voz. Quando você se posiciona para defender outra pessoa, seu tweet pode fazer a diferença ", afirmou Osama Bhutta, diretor de comunicação da Anistia Internacional.


Fonte:: Redação