Canal
Brand Experience

A importância das feiras de negócios para o mercado em geral

Por: Antonia Goularte/Redação Promoview. 14 de Dezembro de 2015

Dizer que as feiras de negócios são a grande vitrina para marcas apresentarem os seus produtos para o seu público-alvo, seria ‘chover no molhado’. Isso é fato consumado, e, de Norte a Sul do País, elas são realizadas o ano inteiro.

No entanto, pouca gente sabe o quão difícil é a produção de uma feira de negócios. São milhares de pessoas envolvidas, agências especializadas, empresas de montagem, logística para o transporte dos produtos a serem expostos, enfim, um verdadeiro exército se mobiliza para deixar tudo em perfeitas condições para os visitantes.

Fotos: Arquivo Promoview.

Os expositores nem sempre estão dispostos a investir um valor alto na montagem de seu estande. Isso faz com que as agências especializadas contratadas para elaborá-lo tenham que se desdobrar para entregar um produto de qualidade com baixo custo.

Tudo pronto. Chega a vez dos visitantes. Esses, muitas vezes reclamam que o ambiente da feira (os centros de eventos) está mal ventilado, que não encontram as informações que precisam, que o atendimento não está a contento, o piso não é bom, enfim, são inúmeras as reclamações.

Isso acontece justamente pelo fato de não saberem como funciona o processo de montagem de uma feira de negócios. Lógico que ninguém faz algo para dar errado. O esforço dos envolvidos é enorme, mas, como tudo que é feito por humanos, pode ter algum problema.

As condições climáticas são as que mais afetam a produção de um evento do porte de uma feira de negócios. Nem sempre o serviço de meteorologia acerta em sua previsão, o que acaba gerando alguns transtornos, principalmente para os envolvidos na montagem dos estandes.

Feiras no Brasil

De acordo com a União Brasileira dos Promotores de Feiras (Ubrafe), são realizadas mais de 2.200 feiras de negócios por ano no Brasil. A Região Sudeste é a que mais sedia esse tipo de evento (48%). Em segundo aparece a Região Sul, com 30,6%. A Região Nordeste ocupa a terceira posição com 10,4% e depois tem a Região Centro-Oeste (6,8%) e Norte com 3,9%

A pulverização das feiras mostra que diversas cidades do País, inclusive no Interior, estão se preparando para faturar com o segmento promissor.

Apenas em São Paulo, por exemplo, este mercado movimenta R$ 16 bilhões ao ano. Seja como comprador ou ofertante, a presença nesses eventos representa uma oportunidade, uma vivência única para os empresários.

As feiras de negócios alavancam oportunidades que vão muito além da concretização de negócios imediatos.

A presença de marcas vendedoras e marcas compradoras propicia uma integração capaz de agregar insights e conhecimentos valiosos à tomada de decisões que movimentarão as estratégicas das empresas.

Além disso, as feiras propiciam o conhecimento de novas tecnologias, possibilitam traçar estratégias comerciais, elevam a competitividade frente ao exigente mercado globalizado, além de promover o turismo de negócios, contribuindo, assim, para o crescimento econômico do País.

Crise em 2015

Esse ano, algumas importantes feiras deixaram de ser realizadas em função da crise econômica. Mas, mesmo assim, esse mercado movimentou bilhões, o que faz com que esse seja cada vez mais valorizado.

A 13ª Econofarma, feira de negócios do segmento de varejo farmacêutico foi cancelada devido ao atual cenário econômico do Brasil, e a 26ª edição da South American Leisure Exhibition (Salex), destinada ao setor de entretenimento, prevista para acontecer entre os dias 26 e 28 de julho, também não aconteceu.

A geração de empregos quando da montagem de uma feira de negócios é muito grande, e, durante a sua realização também.

Ganham os trabalhadores da construção, as promotoras de eventos, as agências especializadas contratadas para a operacionalização dos estandes, os hotéis, os taxistas, enfim, uma feira, por menor que ela seja, sempre irá gerar dividendos.

Em 2016, que muitos especialistas dizem que a crise econômica irá continuar, muitas feiras já estão com seus espaços comercializados, e, quanto mais forem realizadas, melhor para o País como um todo.


 

Tags: