O domingo de abertura do Festival Cannes Lions deu alegrias aos profissionais de Live Marketing brasileiros tanto pelo short list quanto pela apresentação da SRCom

Brasil tem 21 cases no short list de Promo. Acompanhe em tempo real!

18/06/2017

O domingo de abertura do Festival Cannes Lions deu alegrias aos profissionais de Live Marketing brasileiros tanto pelo short list quanto pela apresentação da SRCom

Logo cedo foram revelados os finalistas da categoria Promo & Activation que registrou 21 trabalhos brasileiros no shortlist deste ano. As agências do Grupo ABC, Africa e DM9 lideram o ranking com três indicações cada. Na lista, ainda constam trabalhos da Neogama, FCB Brasil, BETC, Aktuellmix , Ogilvy Brasil, Leo Burnett Tailor Made, Publicis Brasil, JWT Brasil, Morya Brasil e New360. Veja lista logo abaixo!

Acompanhe em tempo real: Timeline Promoview by TINT mostra atividade dos participantes.

Além da tradicional cobertura jornalística do Promoview, já está no ar a timeline com tecnologia TINT reunindo todas as publicações no mundo utilizando #CannesLions e as principais hashtags utilizadas este ano. Ou seja, nossos seguidores podem curtir em tempo real a experiência de quem está no Palais des Festivals.

Clique e veja em tempo real o que acontece no Palais, na Croissete e em todos os ambientes de Cannes Lions

 

Flávio Machado e SRCom mostraram a gambiarra na abertura dos Jogos Rio 2016

Outro motivo de orgulho foi a apresentação da SRCom, por meio de seu presidente Flávio Machado. Em 2011, quando a agência dele ganhou a concorrência para o trabalho de abertura das Olimpíadas, o clima era completamente diferente do dia da realização do evento. O País estava em estado de euforia econômica, após uma expansão de 7,5% do Produto Interno Bruto (PIB) no ano anterior. Na hora h, a cerimônia, que sempre teve a tarefa de agradar o mundo inteiro, de repente ganhou uma dimensão a mais: a de melhorar a abalada autoestima do brasileiro.

 SRCom mostra live mkt brasileiro em Cannes

Embora Machado não confirme o orçamento da festa, fontes dizem que a cerimônia custou cerca de R$ 100 milhões – bem menos do que os R$ 400 milhões dos jogos de Londres, em 2012, e cerca de um décimo do recorde que havia sido gasto em Pequim, em 2008. A mudança da temperatura da economia se refletiu na festa, segundo o publicitário. “Não havia nem clima para uma proposta muito extravagante.”

Embora a cerimônia tenha contado também com os cineastas Fernando Meirelles e Andrucha Waddington como diretores, Machado afirma que Daniella Thomaz merece o maior crédito pelo conceito visual do evento. “Ela se dedicou à abertura como ninguém. Trabalha muito bem o conceito do que quer mostrar, busca uma razão para o que está sendo mostrado visualmente.”

Machado contou também sobre a cerimônia da Paralimpíada, que foi realizada em setembro de 2016 e teve de ser feita com um orçamento ainda menor. Para a cerimônia, o time criativo foi diferente: o publicitário Fred Gelli, o escritor Marcelo Rubens Paiva e o artista plástico Vik Muniz.

Enquanto a Olimpíada teve o improviso como tema e também tentou resumir a história do Brasil para uma audiência internacional, a abertura da Paralimpíada trabalhou para despertar os cinco sentidos da plateia e de quem assistia ao espetáculo pela TV. Entre as cenas icônicas destacou-se o “balé” com a atleta Amy Purdy, que ganhou uma medalha de bronze competindo com snowboarding na Paralimpíada de Inverno de 2014.

 

Destaques do Shortlist

Entre os finalistas destaque para dois cases de esporte, um da Nike e outro da Adidas.

No case da Nike, da BBH de Singapura, de título “Unlimited Stadium”, o consumidor pode treinar sua corrida em uma pista high tech, lado a lado com o seu avatar, ou lado a lado com o avatar de um corredor profissional. Algo incrível que usa criatividade, tecnologia e alta capacidade de realização.

Outro case que chamou a atenção foi da Adidas em Tokio, feito pela TBWA\HAKUHODO, de título Green Light Run. Simples como o nome, a TBWA usou um algoritmo em parceria com a empresa local de trânsito, para prever quando os sinais de transito de Tokio estarão abertos para os pedestres. Assim os corredores noturnos poderiam fazer seu circuito sem interrupção dos semáforos.  Assista

É nesta mesma categoria que a DM9 concorre duas vezes como finalista com o case “Price on the Jersey” para o Walmart, onde as ofertas de produtos foram colocadas nas camisas dos jogadores em partidas de futebol, substituindo números e nomes dos jogadores. Assista aqui. 
 

Expectativa brasileira

O Brasil conquistou 3 Leões de Promo & Activation em 2016. O resultado de prêmios deste ano será divulgado nesta Segunda 19 de Junho, em Cannes. O Brasil está representado no júri por Célio Ashcar Júnior, chairman da Ampro e VP da Aktuellmix, agência que, pela primeira vez está em um short list de Cannes

Clique e confira a lista com todos os participantes na final de Promo & Activation

Trabalhos brasileiros no ShortList


Eaternet da Aktuellmix para Hershey's 

Foot Type Test Ad da Neogama BBH para Asics 

Nosferatu da AlmapBBBO para Getty Images 

Inequality Courts da Africa para ESPN 

More Than 70% da JWT para Instituto Azmina 

Streets of Shame da Cheil Brasil para Núcleo Preservação da Memîria 

Dad's Ride da Morya Brasil para Vida Urgente and Unisinos 

Warnings Impossible To Ignore da Publicis Brasil para o SBT 

Woman Interrupted (Use of Mobile) da BETC São Paulo para Woman Interrupted 

Let's Change The Numbers da New 360 para o Cruzeiro Esporte Clube 

Ride for Peace da Africa para Brahma 

Unstickable Posterda JWT Brasil para Tramontina 

The Cliché da Publicis Brasil para Heineken 

Theater For All Ears da Leo Burnett Tailor Made para Samsung 

VR Vacine da Ogilvy Brasil para da Hermes Pardini 

Woman Interrupted da BETC SP para Woman Interrupted 

Kiss The Kremlin da DM9 para SSEX BBOX 

The Debut da Africa para Budweiser 

Invisible Sexism da FCB Brasil para o Estadão 

Prince On The Jersey Da DM9 para Walmart 

Price on the Jersey (Retail, E-Commerce, Restaurants)

King Senior da David para Burger King 


Fonte:: Redação