Detox digital

27/06/2019


Estamos de fato no meio do ano e já podemos dizer com propriedade que a desintoxicação digital realmente está acontecendo em 2019.

No início do ano, a Ford lançou um Relatório de Tendências, que foi desenvolvido a partir de uma pesquisa global, desenvolvido entre 14 países, incluindo o Brasil. Lá, foram apontados os sete principais pontos dessa transformação:

1) A divisão da tecnologia

Mais do que nunca, a tecnologia tem um profundo impacto em como nos conectamos e vemos o mundo. Mas existe uma divisão entre as pessoas que têm acesso à tecnologia e acreditam que é uma força do bem e as que não têm acesso.

2) Desintoxicação digital

Embora não abram mão de seus aparelhos digitais, cada vez mais pessoas estão conscientes e alarmadas com a dependência desses aparelhos e buscam meios de controlar o tempo que gastam on-line.

Ex.: a Apple tem um recurso em seus aparelhos que auxilia os usuários a fazerem o controle de tempo de uso, e faz um relatório semanal sinalizando onde e como o celular tem sido usado.

3) Recuperando o controle

Em um mundo que, para muitos, parece estar fora de controle, os consumidores estão buscando maneiras de recuperar o poder sobre suas vidas.? Buscam cada vez mais o equilíbrio entre a vida digital e a vida analógica.

4) As muitas faces do eu

As mídias sociais desempenham um papel importante na vida dos consumidores e muitos assumem várias personas – desde quem são na vida real a como se retratam on-line – o que acaba impactando no que compram, usam e dirigem, bem como suas escolhas de tecnologia.

5) O trabalho da vida

O modo como encaramos o trabalho mudou e muitas pessoas no mundo agora trabalham para viver, ao invés de viver para trabalhar. Por isso, muitas empresas estão inovando a oferta de benefícios, como licenças e oportunidades de enriquecimento intelectual.

6) Eco-momentum

Mudar hábitos arraigados é difícil, mas a maioria dos consumidores concorda que o progresso ambiental depende de mudanças no comportamento humano.

7) Caminho fácil

Mobilidade, hoje, não é simplesmente ir do ponto A ao B, mas o que fazemos com o nosso tempo no meio do caminho. Os americanos gastam mais tempo dentro do carro do que em férias, por isso a capacidade de realizar tarefas durante o caminho pode mudar a experiência de viagem.

Ao longo do ano, pudemos observar algumas movimentações de marcas que mostram um pouco desse comportamento como é o caso da Vivo que fez a campanha de posicionamento com a temática #temhorapratudo, que traz exatamente esse “equilíbrio” do analógico e do digital.

Que o caminho para se desenvolver ações seja exatamente esse: pensar sempre com equilíbrio. Com experiências analógicas, mas também com suas porções compartilháveis digitais.

 

Por Maria Fernanda.

 

TAGs: artigo maria-fernanda marketing-digital