O ponto comercial versus a localização digital

14/12/2019


No meu artigo anterior escrevi sobre a escolha do ponto para o sucesso de um negócio do varejo.

Sem dúvida estar em uma via, em um shopping ou algum local de alto fluxo é um fator decisivo para o movimento de um negócio.

Porém, com o avanço da tecnologia, esta conta que até há poucos anos era única, ou seja, ou seu negócio tem um bom ponto ou não iria ter o sucesso esperado, está mudando muito.

Hoje com o Google e os app especializados em cada setor ficou muito fácil encontrar o que se quer sem precisar estar em um shopping ou em uma via importante da cidade.

No ramo de alimentação, do qual faço parte, vários apps como Trip Advisor, Foursuare, The Fork e Chefs Club além de usar a geolocalização, dão nota para seu restaurante, mostram comentários e sugestões dos clientes, apresentam um preço médio por pessoa, mostram o cardápio, reservam a sua mesa e mostram a localização exata. Ou seja, mesmo não estando em um ponto excelente, mas fazendo um bom trabalho digital, a chance de se ter sucesso aumentou muito.

A informação está muito mais disponível e com informações muito detalhadas para ajudar na escolha.

Além disso, no setor de alimentação vem crescendo mais um formato de consumo de que vem mudando o ritmo das vendas: o delivery.

Os apps de delivery criaram uma superconveniência que muitas vezes você pode escolher em uma gama enorme de restaurantes sem saber exatamente aonde está localizado.

Ou seja, hoje existem alternativas viáveis para ter um negócio no varejo sem ter um superponto. Hoje já é possível ter um negócio próspero em um local com menor visibilidade, com um custo de ocupação menor e com uma boa comunicação digital.

Este é só um exemplo, mas em todos os setores do varejo esta transformação está acontecendo. Com a chegada dos 'superapps' que montam um marketplace muito diversificado dando abertura aos pequenos varejos, como o Mercado o Livre e o Magazine Luiza, estes negócios ganharam uma amplitude que jamais poderiam imaginar.

O Google também mudou esta dinâmica pois, com uma rápida pesquisa, se encontra o que quiser.

Desta forma, a decisão do ponto acabou ficando até um pouco mais complexa. Pois vale estar em um local de alto fluxo com custos de ocupação altos ou selecionar um ponto com menor visibilidade mas com um custo de ocupação menor e fazer um bom trabalho no digital?

Para esta decisão, cada vez mais o empreendedor precisa conhecer profundamente o seu negócio, seus clientes e os hábitos e os formatos de consumo e sua expectativa de faturamento.

O bom disso tudo é que os formatos de consumo estão se ampliando e criando ótimas oportunidades para o crescimento do varejo.

Quem estiver antenado com todas essas transformações e souber tirar o melhor tanto da localização como do digital certamente estará se aproximando do consumidor e construindo um negócio de sucesso!

 

Por Marcelo Amarante.

TAGs: artigo marcelo-amarante marketing-digital varejo