Detentos criam coleção para a SPFW

22/04/2019


Gustavo Silvestre, idealizador do projeto Ponto Firme, e a fabricante de fios para trabalhos manuais, Círculo S/A, se unem com os 30 sentenciados de Penitenciária de Guarulhos (SP) para desenvolvimento de coleção em crochê.

Mais uma vez os alunos do Projeto Ponto Firme estarão sob os holofotes da São Paulo Fashion Week.

Leia também: Santander e SPFW anunciam a edição N47.

Leia também: "Ponto Firme" emociona na passarela da SPFW.

Esta é a segunda vez que os detentos da Penitenciária Desembargador Adriano Marrey, em Guarulhos (SP), produzem peças em crochê que formarão uma coleção apresentada exclusivamente para o maior evento de moda da América Latina.

Sob a supervisão criativa do artesão e designer Gustavo Silvestre, embaixador da marca Círculo S/A, especialista em crochê criativo experimental e moda sustentável, os alunos confeccionaram 31 looks que darão forma à coleção intitulada “Oportunidade”, confeccionada em pouco mais de dois meses pelos 30 alunos.

Nesta edição, os detentos e o idealizador do Ponto Firme, Gustavo Silvestre, buscam dar visibilidade e propor uma reflexão sobre a importância do processo de ressocialização, criando e permitindo novas possibilidades profissionais.

Os alunos querem mostrar para a SPFW a busca por novos espaços e narrativas que ecoem o desejo de mudar o mundo. “Os aprendizados com crochê dentro do presídio oferecem uma nova perspectiva aos alunos. Aqueles que ganham liberdade têm oportunidades de reinserção na sociedade por intermédio também do desenvolvimento da técnica manual. Temos exemplos concretos de alunos que ganharam a liberdade e tiveram notoriedade por desenvolver peças e participar de importantes eventos de moda.”, avalia Gustavo Silvestre.

Para esta coleção, que será apresentada no dia de encerramento da SPFW (27/04), às 19h30, no Arca, várias novidades serão exibidas. Uma delas é o uso de muita franja nos looks para dar movimento e um acabamento diferenciado às peças, produzidas com o fios específicos para moda e também outros que originalmente são voltados para decoração, todos doados pela Círculo S/A, maior fabricante de fios para trabalhos manuais da América Latina.

Foram pouco mais de dois meses, tempo recorde, trabalhando no desenvolvimento das peças dos 31 looks, compostos por vestidos, bodys, kaftans, abrigos, calças, e outros. Uma equipe de voluntários fora do presídio, liderada pelo Gustavo Silvestre, auxiliou nos acabamentos das peças.

Na edição anterior da SPFW, os detentos do Projeto Ponto Firme apresentaram a coleção com o tema “Cotidiano dentro da cadeia”, que teve um desfile com uma cela da penitenciária feita de crochê por onde saíam as modelos e até o uniforme usado dentro do presídio reproduzido 100% em crochê.

O desfile no evento de moda foi logo na abertura, que emocionou e resgatou a autoestima e sentimento de orgulho e satisfação de todos os envolvidos.

“Para este ano, nossa proposta vem de encontro com o tema do SPFW N47, que é “Qual a sua utopia?”. A nossa é acreditar em novas chances de poder ser melhor, de transformar e ser a mudança que queremos ver no mundo. E que a arte, o fazer manual, estão aí para mostrar este caminho.”, pontua Gustavo Silvestre.

 

Fotos: Daniel Sorrino.

Fonte: Redação.

TAGs: evento marketing-social projeto-ponto-firme são-paulo spfw