Canal
Geral

Estação Convention Center pode ser desativado em Curitiba

Por: 0 1 de Janeiro de 2011

Na mesma semana em que Curitiba (PR) celebrou o incremento do turismo na cidade, no início de dezembro, uma notícia veio na contramão das expectativas de crescimento do setor para os próximos anos. A BRMalls, companhia que administra o Shopping Estação, planeja desativar o Estação Convention Center. Ao mesmo tempo o Cietep, um centro de grande porte na região central de Curitiba anuncia ampliação. Veja aqui.

Esta informação já circulava entre os seguidores do @promoviewgold há mais tempo. Segundo a mesma fonte, o Expotrade, localizado em Pinhais, também na região de Curitiba está em uma negociação que vai transformá-lo em Centro de Distribuição de uma grande rede de supermecados a partir de 2012. Neste caso a capital paranaense perderia dois importantes centros de eventos, deixando de sediar um numero maior de  feiras e exposições. Procurada pela reportagem, a assessoria da BRMalls se limitou a explicar que tal decisão ainda está sendo avaliada, porém, o Instituto Municipal de Turismo reconheceu que há pelo menos um ano vem tentando oferecer alternativas para que a companhia mantenha o espaço. Já o Expotrade não retornou o nosso contato. De acordo com informações de lojistas, o contrato do Estação Convention Center vai expirar em maio do ano que vem. Contudo, até 2012 há eventos programados para o espaço. Sobre isso, a BRMalls, por meio de sua assessoria, disse que ainda não pode se pronunciar. Para a maioria dos 170 lojistas do Shopping Estação, a mudança na finalidade do Estação Convention Center, representa sérios prejuízos. "Em dias de eventos, as lojas faturam, em média, entre 25% e 30% a mais. Há estabelecimentos que foram desenvolvidos com foco no público que vem para as convenções, nesse sentido a mudança é muito preocupante", avalia o diretor da Associação dos Lojistas do Estação (Alse), Roberto Gonzaga. "Se isso se confirmar, não serão só os hotéis e os lojistas que vão sentir o impacto disso e, sim, toda a cidade. Faltam estruturas como o Estação Convention Center que consegue reunir um tamanho expressivo, com a facilidade de deslocamento para o aeroporto e um estacionamento com espaço privilegiado", acrescenta Gonzaga. A presidente do Instituto Municipal de Turismo, Juliana Vosnika, reconhece o forte impacto que o fechamento do Estação Convention Center terá sobre a cidade. "Temos uma ampla infraestrutura hoteleira que, nos últimos anos, desenvolveu-se em torno dos eventos realizado no Estação", afirmou. Dada a importância do local para a cidade, há um ano o poder público municipal vem tentando encontrar meios de viabilizar a permanência do Estação Convention Center. "Buscamos parceiros nacionais e estrangeiros, que pudessem explorar o uso do nome junto ao espaço, o chamado "naming rights", em moldes semelhante ao que foi desenvolvido com a Embratel, em 2004", contou a presidente. "Também fizemos um revisão dos tributos municipais, como meio de incentivar a BRMalls, mas, caso eles desistam mesmo, a decisão da companhia deve ter sido baseada no mercado e nas oportunidades que eles visualizam para o local", analisou. A Associação Brasileira da Indústria de Hotéis já emitiu comunicado lamentando o fim do espaço. No próprio site do Estação Convention Center é possível observar o significado da estrutura para a capital, que é a terceira cidade mais visitada no Brasil por turistas de negócios. Segundo o site, são 18 mil leitos de hotéis em Curitiba e mais de 50% deles estão localizados em até três quilômetros do centro de convenções no Estação. Redação com informações de Magaléa Mazziotti. Qual sua opinião sobre o fechamento do Estação Convention Center?

Tags: