Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

A história do megafone, ícone do Prêmio Live

Por: Redação. 16 de Outubro de 2020

Quem não conhece o megafone?  

Ícone global que define a promoção, este acessório, que existe há milênios, foi por muito tempo o principal amplificador para aqueles que precisavam mandar a sua mensagem de vendas mais longe.  

Hoje em dia, ele está presente em sets de filmagens, protestos de rua e grandes eventos, nas mãos de manifestantes, torcedores, lojistas, policiais, diretores, salva-vidas e políticos. Conheça um pouco da sua história.

O megafone vem da raiz etimológica do grego antigo que deriva de megas como “grande” e fone, relativo a “voz”.  

Os megafones, também chamados megafonos, são dispositivos porta-vozes utilizados para amplificar a voz humana. Eles são instantaneamente reconhecíveis pela sua forma diversa e cônica que concentra as ondas sonoras para fazê-las propagar mais longe do que normalmente aconteceriam.

De uma forma ou de outra, esses instrumentos têm sido usados por milhares de anos. O registro histórico desse aparelho data do século 6 A.C na Grécia antiga.  

Ele era usado nas peças teatrais gregas com máscaras que tinha uma embocadura em forma de cone que ampliava o som da voz, permitindo os primeiros protótipos da criação do megafone.

Muitos séculos depois, em 1650, um padre jesuíta alemão, Athanasius Kircher, inventou o megafo-ne moderno.  

Mais tarde, em 1672, o diplomata Samuel Morland inventou a trombeta falante, uma modificação do megafone do padre alemão Kircher. O acessório do inglês Morland foi construído em vários formatos e era considerado um instrumento musical.

Trezentos anos mais tarde o cinema também ajudou a consagrar o megafone. Ele não foi para as telas, mas para as mãos de grande diretores. O primeiro a usar um megafone durante as filmagens foi Cecil B. DeMille; de acordo com os fatos, ele usou o megafone para se comunicar com os atores durante a gravação de uma grande cena de batalha em 1913.

Funcionando com pilhas, estão disponíveis em uma variação de tamanhos e com uma pluralidade de recursos. Alguns deles proporcionam opções para transmissão de música, alteração da voz e produção de sirene para controle de multidões. Os megafones acústicos ainda são usados por muitas culturas indígenas durante os rituais mas também são encontrados em cerimônias religiosas tradicionais por culturas distintas entre si, como as brasileiras, africanas, e suíças..

Esta imagem do Circo Chevrolet em 1931 é o mais antigo registro do uso do megafone encontrado no Brasil (Foto: Arquivo/Nelson Cadena).

A comunicação evoluiu, mas os megafones ainda são encontrados em grande diversidade, entre elas: acústicas sem amplificadores e eletrônicos embutidos. E também em quantidade. Estima-se que existam 20 milhões de megafones no planeta nas mãos de produtores, manifestantes, torce-dores, lojistas, policiais, político, diretores e salva-vidas .

No mundo da publicidade e  do marketing o megafone já foi muito utilizado para empreendimento de anunciantes, promoções e eventos.  

Esta forma para amplificação da voz passou a ser usada pela indústria da comunicação para se referir a promoção.  Qualquer busca no Google apresenta rapidamente a conexão deste instrumento com as ações promocionais e ativações de marca, que outrora se restringiam a um pequeno grupo e que hoje se transformaram na grande ferramenta de comunicação  e marketing

Por isso simboliza, de forma universal, a promoção, atividade que deu origem às ativações e experiências com produtos e serviços, que transformaram-se em protagonistas nas estratégias da indústria.  

Agora virou ícone e adquiriu outra utilidade, possivelmente a mais nobre da sua história.  

O megafone de Ouro simboliza o reconhecimento aos maiores feitos do mercado brasileiro de eventos e ativações de marca.

O megafone de Ouro é o símbolo do Prêmio Live.

Tags: premio-live | promoview | brandexperience | megafone | premio-live-2020