Canal
Conteúdo

Você está preparado para as mudanças nas mídias?

Por: Marcelo Mugnani. 2 de Março de 2020

É quase impossível não colocar o uso das redes sociais como algo essencial para o sucesso de determinada marca, não é? 

Hoje em dia, tudo passa por uma comunicação direta e objetiva, capaz de chamar atenção dos consumidores, que estão cada vez mais exigentes no meio de tanta informação.

Para dificultar ainda mais o poder de alcance de quem trabalha no ambiente digital, as ferramentas de mídias sociais não param de aprimorar seus sistemas de funcionamento. 

Como acompanhar essas tendências? Na busca pelo engajamento perfeito, todo pensamento fora da caixinha tem seu valor multiplicado.

Em uma pesquisa recente publicada pela GlobalWebIndex, foi mostrado que o tempo gasto em redes sociais aumentou quase 60% em relação aos últimos sete anos. 

Além dessa comprovação do aumento constante de interesse pelo formato, o levantamento também colocou o Brasil como segundo no ranking dos países que mais cedem seu tempo ao uso da internet. 

Diante de um cenário tão favorável como esse, parece simples o caminho a seguir em termos de negócios. Mas não existe fórmula mágica. Preparei um artigo completo sobre o tema! Fiquem ligados!

A visão atual do consumidor

Desde o hábito de buscar por determinado produto a acompanhar o conteúdo criado em uma rede, como o Instagram, o público consumidor costuma se adaptar às tendências conduzidas pelos aplicativos, cabendo às empresas a missão de descobrir como corresponder ao fenômeno digital.

Atualmente, se defende muito a ideia de aproximar as marcas às pessoas. E como isso é feito? Oferecendo um conteúdo humanizado, simples e objetivo. 

Para conquistar, é necessário demonstrar seu interesse em entender o problema e a necessidade do público-alvo. E as redes sociais formam os ambientes perfeitos para esses tipos de processos de engajamento.

Se a web é capaz de influenciar uma eleição presidencial, imagine seu poder de convencimento para adquirir algum serviço ou produto.

Nesse caminho, uma pesquisa realizada pelo Papo Digital, projeto idealizado pela Hello, agência de pesquisa de mercado e inteligência, mostrou que o estágio de confiança da população nos meios de comunicação da internet: sete em cada dez brasileiros se informam pelas redes.

Instagram: o símbolo exemplar de mudanças digitais

O Instagram é uma das maiores referências quando o assunto é rede social para usar como base de relacionamentos, vendas e criação de identidade. 

O aplicativo, que lá atrás surgiu como um propagador de imagens e registros visuais, hoje desbanca até o poderoso Facebook, segundo um estudo conduzido pela Socialbakers.

Conversas diretas com os usuários, imagens que apelam à atenção alheia, hashtags que impulsionam o alcance de qualquer anúncio... São várias as possibilidades para que as empresas consigam seu lugar na internet. No entanto, existe um problema.

Como todas as outras mídias sociais, o Instagram muda, transforma, volta atrás e amplia seus serviços. Um dos exemplos mais recentes foi o ato de ocultar as curtidas em publicações da plataforma. Isso não apenas limitou a percepção do usuário quanto à relevância de uma publicação específica, como dificultou o feedback às empresas.

Embora os motivos pela mudança pareçam nobres, considerando a pressão e o peso social de não possuir uma quantidade significativa de seguidores ou publicações que chamem a atenção dos outros, há de se pensar nos efeitos práticos para os profissionais que utilizam a mídia.

Por um lado, se o departamento de marketing de sua empresa focar os esforços na produção de conteúdos relevantes, com apelo suficiente para atrair comentários e seguidores, você pode relevar a falta de curtidas aparentes.

Uma alternativa é a criação de materiais voltados para a IGTV, ferramenta de vídeo que só tende a crescer no aplicativo.

Com larga duração e um pequeno teaser no feed principal, trata-se de uma oportunidade de conquistar os consumidores com recursos muito mais profundos, facilitando a entrada de sua empresa em um universo de proximidade e humanização. 

Os stories também surgem como uma espécie de ponte entre marca e consumidor, e o melhor: em tempo real.

Adapte-se para sobreviver

Mesmo soando como um clichê, a frase “adapte-se ou morra” faz bastante sentido nesse cenário. Não tem como construir uma marca sólida nas redes sociais sem acompanhar as mudanças que elas sofrem constantemente. 

O segredo está na adaptação, e, claro, na criatividade de sair do lugar comum. Lembre-se, se as mídias sociais mudam, as pessoas também. Nessa equação de engajamento, compra e fidelização, ficar parado não é uma opção.

Poder para o usuário. Essa é talvez umas das únicas premissas compartilhadas por todas as tendências digitais. Não importa o formato, o público é sempre o centro de todos os esforços e serviços oferecidos.

No fim das contas, sair da zona de conforto é um conselho eficiente para as empresas que trabalham com o uso de redes sociais.

O que faz sucesso hoje, amanhã talvez esteja ultrapassado. Como tudo na vida, os métodos de engajamento da internet são passageiros, mas as oportunidades encontradas no vasto ambiente da web estão longe de acabar.

Tags: artigo | marketing-digital | redes-sociais | mídias-sociais