Canal
Conteúdo

Quanto vale um post seu nas mídias sociais

Por: Maria Claudia Ensina Albert. 10 de Março de 2020

A expansão e o crescimento da tecnologia e a sua intercessão nas redes sociais possibilita novas formas de se fazer marketing de influência e alcançar o público- alvo. 

Entre essas estratégias, os influenciadores digitais têm ganhado a atenção das organizações, principalmente os nano-influenciadores.

O marketing de influenciadores continua crescendo, e as marcas devem se adaptar a isso, para que o alcance em vendas, divulgação e conexão com os consumidores ganhe espaço e representatividade. 

Atualmente, o maior foco em gerar influência está direcionado em dar voz a pessoas comuns que geram influência em sua rede de amigos e que podem ser chamados de nano-influenciadores. 

Essa estratégia está relacionada em criar uma conexão real com o consumidor que em consequência desse relacionamento interpessoal com a marca cria confiança e credibilidade na hora da divulgação.

Esse tipo de prática é cada vez mais comum, o que desencadeia o aparecimento de novas pessoas para assumirem esses postos, e, sutilmente, divulgarem produtos. 

Atualmente, o marketing de influência está em todos os locais no mundo da internet e vem crescendo cada vez mais. 

No Brasil, o Orkut foi a primeira rede social a ser utilizada como ferramenta de marketing, agora substituída pelo Facebook, Instagram e Twitter. 

Já os blogs possibilitaram que as empresas enriquecessem a internet com conteúdos voltados para seus produtos, de forma a induzir o usuário a ter curiosidade sobre o produto vendido e demonstrar para o mesmo as vantagens que ele terá ao adquirir aquele determinado produto ou serviço.

Dentro dessa realidade on-line novos negócios surgiram e consequentemente novas profissões. O fenômeno ganhou força por aqui há três anos, e o seu crescimento continua progredindo. 

Segundo a Rede Snack, rede multiplataforma de canais reconhecida e homologada pelo YouTube, há cerca de 310 mil canais de vídeo on-line no País.

Um dos fatores responsáveis pelo sucesso é a popularização dos smartphones, que já respondem por mais da metade (55%) das horas dedicadas a vídeos na internet, conforme pesquisa encomendada pelo YouTube.

O mesmo estudo revela que o tempo médio gasto com essa atividade duplicou no Brasil nos últimos dois anos, saltando de 8 horas/semana para 16 horas/semana. 

O percentual de brasileiros que passa mais tempo vendo vídeos on-line do que em outras mídias saltou de 12% para 30%.

A internet ganhou espaço, reformulou a maneira de se fazer negócio e hoje atua em diversos segmentos do marketing, publicidade & propaganda e na comunicação. 

As redes sociais ganharam vida e também se moldaram ao marketing de influência, porém por mais aperfeiçoadas que essas ferramentas digitais sejam, elas não trabalham sozinhas e é mais que necessário que estratégias e novos recursos façam parte desse processo. 

O influenciador, seja ele grande em números ou pequeno, chama atenção pelo conteúdo que é produzido e pelas divulgações direcionadas para alcançar o público-alvo de sua rede, mas engana-se quem pensa que não existe uma estratégia bem definida no backstage

O processo de criar conteúdos ou de divulgar um produto ou serviço é definido a partir do momento que um mapeamento de resultados de alcance é definido e colocado em prática. 

Dentre as inúmeras novidades que o mercado oferece para obter resultados a partir de uma influência, uma nova plataforma on-line direcionada aos nano-influenciadores é criada. 

Nasceu assim o 'Mitou', uma plataforma com um ecossistema personalizado onde a marca (empresa) oferece um benefício para o cliente (consumidor) que, em troca, faz um post falando sobre ela em seus perfis nas redes sociais. 

Esse benefício pode ser um desconto, um produto, um gift ou uma experiência. A campanha gera um link com uma URL que pode ser acessada via mobile, sem precisar baixar um app, e, esse site é inteiro customizado com a cara da marca que está sendo propagada.

Uma pesquisa divulgada pelo portal Adweek especializado nos setores de Marketing e Publicidade, revela que 74% de todos os consumidores percebem que o boca a boca é o influenciador chave na decisão de compra e mais de 58% dos consumidores compartilham experiências boas que tem, além de pedir a opinião de amigos e familiares quando estão falando sobre marcas nas redes sociais.

O marketing de influência é tão forte que a aproximação dos influenciadores com os internautas cria um elo de confiança e até mesmo de amizade virtual e quando você menos percebe está usando um produto que foi indicado ou está adquirindo um serviço diferente e novo. 

A sugestão  e indicação de um amigo tem muita relevância nas redes sociais é o que afirma uma pesquisa divulgada pela Companhia Global de Informações Nielsen em que 84% dos consumidores acreditam que a indicação e recomendação de amigos e familiares é a melhor e mais confiável fonte de informações quando se trata de um produto ou serviço. 

Esse formato, além de criar uma experiência específica para o cliente e gerar divulgação orgânica, vem como solução para muitas empresas que precisam aumentar a visibilidade da sua marca e ganhar com benefícios que já possuem, como distribuição de amostras grátis. 

Além disso, o 'Mitou' também ajuda empresas que possuem estoques parados e que precisam vender seus produtos por meio de estratégias de marketing direcionadas ao seu público-alvo.

O 'Mitou' conecta marcas e pessoas e movimenta um alto fluxo de acessos de pessoas de diversas idades, por todo o Brasil, que buscam por serviços e produtos de confiança, e que convertem vendas por meio de post nas redes sociais e aumentam a procura de novos consumidores.

A tecnologia, sem dúvidas, existe para aprimorar e otimizar novos serviços, mas é importante ressaltar que o sistema em si é composto por códigos e programações específicas que não permitem ir além do que foi programado. E é por isso que existem tantos recursos que possibilitam o alcance e o sucesso da divulgação de novos produtos e serviços e também sobre a concretização do relacionamento com o cliente. 

Tags: artigo | marketing-digital | redes-sociais | influenciadores-digitais