CONTEÚDO

CONTEÚDO

Smart Cities no Brasil: uma análise sobre o processo de implementação

Smart Cities no Brasil: uma análise sobre o processo de implementação

Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por


11 de Abril de 2022

*por Pedro Júnior

O Brasil, quinto maior país em extensão territorial, caracterizado pela pluralidade de território e cultura, enfrenta sérias dificuldades para suprir de forma efetiva as necessidades de toda a população em seus respectivos recortes. 

Leia também: Que lições ficam para os eventos após o LOLLA 2022?

É nesse sentido que políticas e perspectivas para uma mobilidade mais inclusiva têm atraído a atenção do Estado, considerando que as pessoas e as necessidades de cada um são diferentes. Entre as possíveis soluções, um tópico facilitador que apresenta demanda crescente é o conceito de Smart Cities. 

As Smart Cities proporcionam conexão entre o cidadão e os serviços essenciais através de tecnologia e sustentabilidade, otimizando a utilização de recursos para impulsionar o desenvolvimento econômico junto a qualidade de vida das pessoas. Apesar de ainda serem isoladas, o setor privado tem apresentado cada vez mais propostas de inovação disruptiva para que, em parceria com o Estado, a realidade das cidades inteligentes seja efetiva e traga importantes soluções para o mundo. 

Iniciativas privadas e seu impacto na sociedade 

Neste ínterim, para trilhar e demonstrar algumas iniciativas, abaixo citarei exemplos de prestação de serviço à sociedade já acontecendo em 3 âmbitos diferentes: um de administração pública, outro de PPP (parceria pública privada entre município e empresa) e, por fim, um de iniciativa de startups relevantes do mercado.

Administração pública: Impossível não citar a iniciativa da prefeitura de Sorocaba que entre 2017 e 2020 teve o Integrabike com mais 380 mil viagens e mais de 60 mil usuários. Infelizmente, o projeto foi interrompido em decorrência dos desacordos entre o poder público e a empresa contratada para manutenção e cessão das bikes. 

PPP: Trabalho de sensoriamento de iluminação pública em parceria de gestão entre a prefeitura de Vila Velha (ES) e Grupo Splice que, por meio de sensoriamento inteligente, integra em uma central de monitoramento todo o sistema de iluminação pública da cidade. 

Além disso, elaborou um sistema de sensoriamento que ao perceber os níveis de incidência de claridade apaga ou acende de forma automática e precisa. Para mais, é importante salientar a facilidade e economia que sistemas deste tipo oferecem à prefeitura, além das reduções de custo, um belo exemplo de eficiência em Smart Cities. 

Startup de Smart Cities salva vidas em Petrópolis 

As iniciativas de startups especializadas em Smart Cities, também auxiliam o poder público na proteção da vida da população. Este é o exemplo da Ineeds System, Startup paulistana fundada em 2020 com intuito de ser referência no assunto, foi criada já com case de sucesso recente e repercussão a nível nacional. Em desenvolvimento, projetos como: sensor de bueiros, deslizamentos de encostas e pedras rochosas em áreas de difícil acesso, são exemplos em homologação que já cumprem um importante papel. Foi assim que ajudaram o município de Petrópolis em Março de 2022 tão atingido pelas chuvas e com a fantástica tecnologia de Smart Cities de sensoriamento de pedras rochosas em áreas críticas, protegeu a população no último domingo 20.03.22 quando o sistema, ao perceber a movimentação do terreno acima de 5 graus, alertou imediatamente a defesa civil da cidade proporcionando o ágil esvaziamento e protegendo a vida, exemplo real da utilidade da tecnologia para a sociedade. 

Melhorias no diálogo entre Governo e as Empresas 

É evidente que a realidade das Smart Cities é cada vez mais próxima. Entretanto, é notório a necessidade de melhores diálogos e iniciativas do âmbito Federal, com o apoio do MCTI (Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações) para que efetivamente chegue aos municípios. Esses, amparados pelo Ministério das Cidades e do Desenvolvimento, têm mais autonomia para fortalecer a comunicação entre os poderes e as empresas privadas, somente assim, construiremos um futuro melhor.

Aqui do nosso lado continuamos na luta pela inovação e empreendedorismo no Brasil, como vocação em nosso dia a dia, agradeço por compartilhar um pouco de nossa vivência e experiência com todos vocês! 

Pedro Junior é publicitário de formação e empreendedor por vocação. Serial Entrepreneur - Especialista em last mile, drone delivery, mobilidade urbana, seguros e tecnologias sensoriamento e de soluções Smart Cities e Saúde. Membro Board Governance e Conselheiro em negócios pela HSM University.

Tags: tecnologia inovacao smart-cities