Varejo

O desafio da tecnologia no varejo


12 de Fevereiro de 2020

Já faz alguns anos que o tema principal das feiras de varejo pelo mundo é a tecnologia, seja abordando o crescimento do e-commerce como também as diversas formas para se relacionar com o consumidor por meio dela.

O e-commerce é realmente é um caminho sem volta para a maioria das categorias. A praticidade de poder fazer pesquisas de preços rápidas, a certeza de encontrar o produto correto sem precisar ficar percorrendo diversas lojas e a facilidade de receber o seu produto rápido em sua casa sem precisar de deslocamento são os principais atributos para o crescimento desse segmento.

As categorias que mais crescem são aquelas que vendem produtos que já têm todos as suas características conhecidas pelo consumidor como livros, games, eletrodomésticos, eletroeletrônicos. Nestes produtos o consumidor já pesquisou e sabe o que realmente quer e independe do canal sabe o que irá receber.

Já outras categorias como vestuário e tênis ainda há um desafio grande a ser superado, pois a experimentação e a modelagem ainda são fatores relevantes na decisão de compra. Alimentação é a categoria com menor participação no e-commerce, pois o desafio de entregar um prato com a mesma qualidade de uma refeição fresca é enorme.

Porém, todas as categorias crescem, cada uma na sua velocidade. Hoje vemos empresas prósperas focadas no e-commerce e com crescimento exponencial, porém, o maior desafio será a rentabilidade, pois a grande maioria delas ainda não tem um resultado comparável ao varejo físico.

Já o capítulo do relacionamento com o consumidor é o maior desafio da tecnologia. O foco é o mobile. Computador e tablet hoje representam uma pequena parte das consultas, pesquisa e interação com o consumidor. Porém, a grande pergunta é: Qual o melhor formato para capturar o seu cliente via mobile?

Hoje, o objetivo não é só o relacionamento, mas também a venda e a fidelização. Com toda a tecnologia disponível para os mobiles já se pode realizar o ciclo completo. Porém, com uma grande quantidade de informação, comunicação e com inúmeros aplicativos, como fazer com que seu cliente opte por ter seu aplicativo no seu celular e o use de forma frequente?

Uma das questões que geram este desafio é a grande quantidade de iniciativas. Muitas promoções, muitas interações, comunicação em excesso e a necessidade de cadastro que resultam em muitos e-mails. Assim, apesar de muito esforço, investimentos e muita evolução na tecnologia, poucas empresas tiveram sucesso no uso dela via mobile para se relacionar e fidelizar. São poucos os grandes cases, como o da Starbucks , que hoje tem uma base grande de clientes que utilizam de forma frequente o seu aplicativo.

Os shoppings também têm seus aplicativos ou parceiros como a Onyo que possibilitam a compra nas lojas, mas a aderência ainda é extremamente baixa, apesar de ter uma recompensa extremamente eficiente. Não pegar fila e ter a sua mesa quando a comida for entregue.

Como isso, a grande pergunta das redes de varejo é: Espero ter um modelo para não desperdiçar tempo e investimento ou entr neste negócio pois ele vai crescer exponencialmente em breve e tenho que já estar dentro e ter os aprendizados necessários para ser um líder na minha categoria?

A minha questão para este assunto é o seguinte: Caso deseje desenvolver sua plataforma mobile para relacionamento com o cliente, dedique o foco ao seu desenvolvimento e execução. Ela precisa ser a principal plataforma do seu planejamento de marketing. Acompanhe de perto para ser pioneiro e encontrar os caminhos para capturar e manter o relacionamento com o seu consumidor, pois se for mais uma iniciativa no seu negócio, vai sofrer como a grande maioria que está tentando achar o seu caminho na tecnologia.

Tags: Telefonia/Internet/Tecnologia | Mobile | Cultura | Indústria | Comércio | Brasil | Aplicativo | Site | Portal | Loja de Rua | Articulista – Editor | Internet | Facebook | Redes Sociais | Marketing | Vendas - Aumento | Artigo|Opinião|Ensaio