Causa ou efeito

13/06/2018


Muito já se falou sobre causa E efeito...

Desde as doutrinas religiosas sejam elas cristãs, espíritas ou budistas, a relação causa e efeito e suas implicações aparecem.  Até nas coisas cotidianas, haja visto a música do MV Bill que se chama causa e efeito...

Mas aqui gostaria de falar de causa OU efeito.

O que é causa? Origem, motivo, razão.

O que é efeito? Consequência, resultado.

O que isso tem a ver com nosso dia a dia nos negócios?  Tudo!

Aprendi há muitos milênios atrás, quando ainda se ensinava ferramentas de Qualidade Total nas empresas, que todo problema, seja ele de natureza técnica ou comportamental, interno ou externo, é fruto de uma ou duas ou várias causas. Pode parecer óbvio e estúpido mas a grande maioria das pessoas não ordena seu raciocínio e suas decisões para atingir a causa e sim ficam correndo atrás do rabo dos efeitos.

Alguns exemplos infantis:

Tomar remédio para baixar a febre enquanto está com uma infecção. A causa é a infecção e o efeito é a febre. Mandar o gerente de vendas embora porque as vendas estão ruins; mas sem olhar o que a concorrência está fazendo e como está atuando em relação a ela, como é sua política comercial, como está seu nível de serviço.

A causa é a distância do mercado e o efeito são as vendas baixas. Trocar de agência porque a campanha não deu resultado; porém o briefing foi errado e a marca está sem posicionamento definido. A causa é não ter um pensamento estratégico para a marca e o efeito é um esforço de marketing ineficaz.

Trazendo para o nosso Brasil, é muito comum ver muita gente esbravejando (nas redes sociais, claro) que o problema da violência é que não temos polícia, justiça e presídios suficientes e/ou eficientes para prender todo mundo... Bom, a violência não é a causa, é um dos efeitos.

Efeito da pobreza, que vem da falta de empregos, que vem das empresas ineficientes, que sofrem com a carga tributária errada, que é mantida pelo governo pesado, que é refém do legislativo que legisla em causas próprias e é nepotista e patrimonialista, que é eleito pelo povo que não sabe votar e continua votando neles, porque... não tem o mínimo de educação para saber em que votar e quiçá um dia poder ser eleito. E isso desde o império, quando se prendia quem não tinha emprego por “vadiagem”. Claro que a maioria de pretos e pobres e sem instrução...

Quando você está avaliando os problemas do seu negócio, procure separar as causas dos efeitos. Da mesma forma que os efeitos são inúmeros e correlacionados, nunca seu problema tem uma causa só... O pulo do gato é descobrir a causa fundamental e começar a atacá-la.

Como fazer isso? A primeira coisa é identificar e escrever o problema reduzindo-o ao mais simples possível de ser definido. E ir buscando as causas de acordo com as áreas de abordagem do negócio – preços, comunicação, logística, produto, equipe, etc. Dentro de cada causa, sempre perguntar por que até chegar à origem do problema. É muito imbecil, mas é sempre perguntando POR QUE? POR QUE? POR QUE?

Reúna sua equipe e faça um exercício. Se acharem que conseguiram identificar bem a causa, aí sim podem fazer um plano de ação para corrigi-la. O que mais vemos é gente disparando ações sem analisar o problema. É muito mais produtivo gastar tempo para identificar as causas do que sair atirando e só depois ver que não resolveu porque aquele não era o principal problema.

E então? Você é da turma que busca as CAUSAS ou fica apagando os incêndios dos EFEITOS?

Fonte: Redação Promoview.