A fotografia

15/08/2019


Arrisco aqui a colocar uma pergunta que a maioria de nós já pensou pelo menos uma vez: Como eu posso ser criativo?

A criatividade vem de diferenças formas e a boa notícia é que hoje existe espaço para aqueles que não se enquadravam nos formatos existentes.

O caminho da inovação e da criatividade agora não só é permitido, como é dever de todo profissional que precisa fazer diferente e repensar a sua responsabilidade no mundo.

Chegou a hora e a vez da democratização da criatividade. Para mudar temos que assumir um compromisso pessoal e profissional, questionar as estruturas e assumir posições.

A física de como enxergamos aplica-se aqui para explicar o novo modus operandi da criação. A imagem é captada de forma invertida e o sistema nervoso central a desinverte e a interpreta. Nesse caso fisiológico, parece simples, porém, no cotidiano, não observamos com atenção todos os processos que nos rodeiam nem os valorizamos.

Boas ideias podem surgir se invertermos a maneiras de encarar situações corriqueiras e banais. 

O desafio para os shopping centers é trazer um mundo de possibilidades a partir de um espaço vazio. E como aproximação gera inovação, chegou o momento de cada lojista contribuir com suas experiências junto a seus pares e profissionais do mercado, onde várias mentes juntas contribuem para o sucesso de todos.

As profecias do grande guru já não são suficientes. As grandes empresas de tecnologia já estão neste caminho, esquecendo os velhos modos de pensar que o seu concorrente é seu inimigo e se juntando em busca de inovação para o setor. Paradigmas estão sendo quebrados, embora ainda que pareçam ameaçadores. É assim que se escreve o futuro.

Dentro desta nova tendência, plataformas de comunicação estão surgindo permitindo, de forma virtual, criar Fóruns de discussão civilizada entre concorrentes, como é o caso da plataforma on-line - Universidade do Lojista.

O consumidor tem voz, é carente e está a todo momento precisando fazer escolhas. Tudo está no mesmo bolso e o lojista precisa se diferenciar para se viabilizar nesse novo mercado. Embora pareça difícil bons precendentes estão começando a se abrir.

Um bom exemplo para extensão do modelo de negócio é a parceria que a administradora de shopping centers brMalls acaba de anunciar com o Mercado Livre. Isso possibilita a conexão de seus empreendimentos ao varejo on-line, reforçando sua estratégia omnichannel.

O acordo envolve por enquanto o Shopping Vila Lobos, na cidade de São Paulo. Produtos de lojas do shopping podem ser adquiridos por meio da plataforma Mercado Livre.

Esta fotografia ainda está em processo de revelação, indicando no mínimo, uma atitude ousada e criativa. Parabéns!

 

Por Marcia Saad.

TAGs: artigo marcia-saad shopping-center varejo