Nike homenageia atletas do futebol feminino em mídia de OOH

07/03/2019


História do esporte é contada em peças de mída Out of Home e também traz o manifesto “Às loucas”.

“Que todas as boleiras que se permitiram sonhar ontem continuem inspirando todas aquelas que se permitem sonhar hoje”.

As principais novidades do universo da propaganda estão aqui.

Leia também: Nike amplia tamanhos das roupas esportivas.

Esse é apenas um trecho do manifesto que conduz a campanha da Nike que celebra o Dia Internacional da Mulher.

Criada pela Wieden+Kennedy São Paulo, a iniciativa inclui uma exposição a céu aberto, em São Paulo, que mostra a força e ousadia do futebol feminino.  

A ideia desdobra o conceito “Dream crazier”, apresentado pela Nike nos Estados Unidos, em campanha estrelada pela tenista Serena Williams. No Brasil, é a vez de Marta e outros grandes nomes do futebol brasileiro que incorporam a “loucura” de contrariar as convenções sociais e ir atrás de seus próprios sonhos.

Com apoio da CBF, a marca de artigos esportivos elegeu a Avenida Paulista, em São Paulo, para promover a exposição que resgata a história das atletas que lutaram pelo espaço da mulher no futebol.

A ideia é propor uma reflexão sobre o papel da mulher no esporte, e também destaca as histórias individuais de jogadoras contemporâneas como Andressa Alves, Andressinha, Bia Zaneratto e Adriana Silva.

A mostra será exibida no mobiliário urbano da Capital paulista até 11 de março e conta com a curadoria do Museu do Futebol, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

Um manifesto dedicado “Às loucas” abre a primeira das oito instalações espalhadas pela avenida, passando, em ordem cronológica, por fatos desde os primeiros registros de um time feminino no País, passando pelo ano de 1941, quando um decreto proibiu oficialmente a prática do esporte por mulheres.

Confira a seguir o manifesto da Nike na íntegra: 

Às loucas

A todas aquelas que ousaram abrir as portas mesmo sem ter as chaves. Que foram adiante sem ter ideia do caminho. Que se lançaram no escuro mais profundo com apenas uma pequena luz como guia: o sonho de jogar futebol.  

A todas aquelas que foram as primeiras, as segundas e as terceiras em campo. Que fizeram história sem saber que estavam fazendo história. Que não tinham espaço nos gramados, e, mesmo assim, fizeram questão de dar espaço.  

A todas aquelas que foram consideradas loucas até serem consideradas gênias, que foram consideradas garotas-problema até serem consideradas garotas-exemplo, dedicamos a primeira exposição a céu aberto do Brasil sobre o futebol feminino.   

Que todas as boleiras que se permitiram sonhar ontem continuem inspirando todas aquelas que se permitem sonhar hoje.  

E que todas aquelas que sonham hoje possam inspirar as sonhadoras de amanhã.  

Afinal, só é loucura até fazer.  

Nike. Just do it.  

Fonte: Redação.

TAGs: