Fundação Abrinq promove a campanha "Ajude a Proteger os Sonhos dessas Crianças"

30/10/2017


A Fundação Abrinq em parceria com as marcas de inseticida da SC Johnson – Raid, Baygon e OFF! – acabam de anunciar o investimento de R$ 1 milhão para promover a educação na rede pública municipal em quatro capitais brasileiras.

Com o lema da campanha "Ajude a Proteger os Sonhos dessas Crianças", o programa visa melhorar o desempenho dos alunos do Ensino Fundamental II em leitura, escrita e matemática.

A partir deste mês, as marcas de inseticida realizam, nos pontos de venda, uma campanha para divulgar a parceria com a causa da infância e adolescência.

Ao todo, serão 20 escolas municipais contempladas com formação para professores e coordenadores pedagógicos por meio de 8 módulos temáticos – sendo 4 presenciais e 4 à distância. Ao longo do período, as escolas das 4 cidades escolhidas receberão acervos literários e jogos para auxiliar no desenvolvimento de novas práticas pedagógicas.

Ao final do ciclo de formação, será realizado um seminário por município para apresentação de resultados e troca de experiências. Para as escolas não participantes, serão disponibilizados os conteúdos digitalizados que poderão ser acessados por todos os profissionais da rede pública de ensino.

Em 2019, no segundo ano do programa, a Fundação Abrinq quer expandir a metodologia para os mais de 2 mil municípios de todo o País participantes da rede do programa Prefeito Amigo da Criança da Fundação Abrinq.

"O programa contribuirá para melhorar o Índice de Desempenho da Educação Básica (IDEB), no qual o país tem avançado lentamente nesta etapa do Ensino Fundamental", comenta Denise Cesario, Gerente Executiva da Fundação Abrinq. O IDEB foi criado em 2007 para medir a qualidade do aprendizado e estabelecer metas de melhoria do ensino. Apurado a cada 2 anos, sintetiza dois conceitos: a aprovação escolar e o aprendizado em português e matemática. "Precisamos investir em educação e essa doação de um milhão de reais será o primeiro passo para mudarmos essa realidade", completa Denise.

Fonte: Redação