Brasil é um dos principais mercados para diversidade no marketing

18/11/2018


O Brasil é tido como o mercado que mais se importa em representar a diversidade em campanhas de marketing usando imagens que apresentam modelos racialmente diversos, casais do mesmo sexo e pessoas com deficiências, segundo dados de um estudo encomendado pela Shutterstock e conduzido pelo Censuswide.

Imagem relacionadaA maioria dos 502 profissionais de Marketing brasileiros pesquisados (67%) concordam com uma regulamentação sobre estereótipos de gênero, semelhante à regra aplicada no Reino Unido por lei.

Uma das principais preocupações deles (44%) ao selecionar imagens para campanhas, como o estudo mostrou, é a conexão entre as imagens e a mensagem das marcas.

Os resultados também mostram uma mudança na mentalidade dos profissionais de Marketing: 32% dos profissionais brasileiros ouvidos disseram que começaram a usar mais imagens de pessoas com deficiências nos últimos 12 meses. Um número alto quando comparado a outros mercados proeminentes pesquisados, como o Reino Unido (25%), os EUA (20%), a Austrália (18%) e a Alemanha (13%).

Imagem relacionada

Além disso, os profissionais de Marketing brasileiros são significativamente mais propensos a concordar que é importante apoiarem a fluidez de gênero em suas ações, com 82% declarando concordância - para comparação, 66% dos americanos, 65% no Reino Unido, 58% dos australianos e 54% dos comerciantes alemães pensam da mesma forma.

As expectativas dos profissionais brasileiros quanto ao aumento da diversidade nas campanhas também são positivas: 95% deles acreditam que ainda há um potencial de crescimento para o uso de diversas imagens e 92% acreditam que isso pode ajudar a aumentar a reputação da marca.

Analisando outros países, a pesquisa mostra que os profissionais de Marketing da Geração Z e Millennials nos países pesquisados usaram mais imagens com modelos racialmente diversos, pares do mesmo sexo, pessoas com deficiências e transgêneros, modelos de sexo fluido, não binários ou andróginos em campanhas no último ano, quando comparados aos profissionais da Geração X e Baby Boomers.

Nove em cada dez profissionais de Marketing da Geração X (91%) e Millennial (92%) acreditam que devem buscar uma representação mais diversificada em suas campanhas, e 88% da Geração X e 90% da geração Millenial acreditam que isso ajuda na reputação de uma marca.

Fonte: Redação Promoview.