10 maneiras de se perder um cliente, assim...

26/02/2019


Existem muitas, mas muitas mesmo, maneiras de se perder nesse mercado.

Idiotice e falta de profissionalismo, no Brasil, não são exclusividade de ninguém.

E como o Carnaval tá chegando e errar é moda, resolvi citar algumas coisas interessantes para se perder um cliente fácil, fácil.

Vamos lá, sem nenhuma ordem de importância:

1 – Sempre que estiver com o cliente, mostre a ele o quanto é idiota e que você é que sabe tudo. Todo cliente é a pior coisa que você tem, mas... não esqueça que é a melhor também, pois paga as contas.

2 – Escolha um atendimento júnior, baratinho, presunçoso e arrogante e o coloque no cliente. Pra que um atendimento Pleno ou Sênior... ele é idiota, lembra? Júnior é um bom leva e traz... mas traz o quê?

3 – Não treine, nem qualifique seus profissionais em nada, deixe que aprendam sozinhos ou com as demandas do cliente. A concorrência vai te agradecer eternamente por isso.

4 – Prospecte mais clientes e deixe de dar atenção aos que você têm, afinal os seus não merecem respeito, consideração nem tentativa de ampliação de Jobs, não é?

5 – Não responda nem atenda, de imediato, os contatos de seu cliente. Não dizem que quando você não dá atenção as pessoas “gamam”. É bom lembrar que ele também pode escolher outro (ou outra) que o atenda. Não?

6 – Não entregue nunca o que prometeu. Quem entrega é otário e você não é, gosta de levar vantagem em tudo, né? Se alguém entregar... Pergunte-se porque tantas agências relapsas fecham.

7 – Não faça ações de relacionamento nem de fidelização. Sua agência é “bicho solto”. Se quiser é assim. Deixe que outros façam e...

8 – Não se associe a nenhum entidade representativa de mercado, mesmo porque ética, compliance e diversidade nada significam para você e para que estar junto se você sozinho se basta.

9 – Não tenha valores, missão, nem visão, nem planeje nada, porque o bom mesmo é viver perigosamente, no limiar da sorte. Afinal, você não tem valor nem causa, não tem missão a cumprir nem enxerga nada. Planejar o quê?

10 – Ignore as boas experiências, o live marketing, a inovação e a tecnologia. Tudo isso é balela e você criou o “EUMARKETING”, o marketing dos egoísta e tolos.

Enfim, o Carnaval tá aí e sua marchinha deve ser:

“Mamãe eu quero, mamãe eu quero, mamãe eu quero mamar...” ou “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí, me dá um dinheiro aí...”

Lastimo te dizer que as marchinhas estão velhas.

Mas fique com essa:

“As águas vão rolar 
Garrafa cheia eu não quero ver sobrar
Eu passo mão na saca saca saca rolha
E bebo até me afogar 
Deixa as águas rolar...”

As águas vão rolar. Tira a máscara!

 

Por Tony Coelho.

TAGs: