Volvo cria “paredão marinho” em Sidney

29/01/2019


“The Living Seawall” busca criar habitat a microrganismos capazes de absorver e filtrar poluentes marítimos.

Com a poluição dos oceanos mantendo taxas de crescimento alarmantes, a Volvo resolveu combater o problema com um projeto curioso no litoral de Sydney, na Austrália.

Leia também: Volvo faz promo para quem não assistir os comerciais do Super Bowl.

Leia também: União Europeia decide banir plástico descartável.

Em parceria com o Instituto de Ciência Marinha da cidade e o Reef Design Lab, a marca concebeu um “paredão” que busca limpar as águas do litoral da Capital com ativos biológicos.

Ativos biológicos que são, no caso, bactérias e outros microrganismos cuja alimentação acaba por absorver e filtrar os poluentes das águas de Sydney.

Com estruturas que lembram árvores marinhas nativas, elas providenciam um habitat para que estas criaturas se multipliquem e agilizem o processo. O projeto foi batizado pela empresa de “The Living Seawall” e ganhou um videocase.

Foram criadas 50 placas como a abaixo, que serão monitoradas e estudadas por pesquisadores pelos próximos 20 anos afim de determinar o quanto elas melhoraram a biodiversidade e a qualidade da água do local.

As placas foram instaladas em locais onde já haviam paredões.

Além do “The Living Seawall”, a Volvo garante no site do projeto (que você pode acessar aqui) que até o fim de 2019 ela irá retirar todos os plásticos de uma vida de seus escritórios, cantinas e eventos ao redor do globo, substituindo cerca de 20 milhões de itens do tipo por alternativas sustentáveis.

A empresa também voltou a se comprometer com a fabricação de carros elétricos, prometendo que irá colocar nas ruas cerca de um milhão de veículos movidos a eletricidade até 2025.

Fonte: Redação.