Viva as férias pra valer

09/11/2018


Seja quando você é executivo ou quando empreende, sempre é sofrido sair de férias... É uma sensação de que nada pode esperar, que você é indispensável e sobretudo, que ninguém faria melhor que você a tarefa ou tomaria a decisão mais acertada.

Apesar de sentir essas mesmas angústias, defini, desde as minhas primeiras férias há 25 anos, que correria os riscos e que dar este tempo seria uma prioridade. Riscos sim! Risco de ser mandado embora, risco de não liderar um processo importante, risco de ter algum “par” jogando indiretas a esse respeito e buscando capitalizar para si próprio, risco de ter que conviver com decisões tomadas de forma diferente do seu ponto de vista e com consequências que você terá que arcar e honrar, enfim, os contras se apresentam bem maiores que os prós.

Mas, com muita insegurança e medo, naquela ocasião tomei a decisão de sair de férias no período já planejado e honrar a viagem de lua-de-mel comprada há meses e a celebração do início de uma vida a ser compartilhada.

A minha volta, nenhuma das urgências e cronograma ameaçador aconteceu e pude participar plenamente do processo de planejamento da empresa pela primeira vez como gerente! De lá para cá, passei por várias posições, chefes, responsabilidades, empresas e uma coisa nunca mudou: sempre saí de férias no mês de setembro. Salvo uma única tentativa desastrosa no mês de julho, essa agenda foi priorizada e definida, tanto por mim como pelo meu marido. Facilita o fato de não termos filhos, mas poder definir esse momento de descanso e reflexão no seu ano é muito importante!

Não se trata apenas de descanso do corpo e mente, mas até de conhecer outras coisas relativas ao seu trabalho sob outro ponto de vista e ter aprendizados de setores, pessoas, lugares do mundo que você nunca imaginaria que pudessem te inspirar no seu dia a dia. Sem contar as leituras, que sempre opto por fazê-las em temas nunca técnicos...

Tenho a sorte de trabalhar no setor de A&B, o que junta o útil ao agradável, sempre; mas mesmo no período em que estive fora destas categorias, é sempre inspirador conhecer outras realidades, culturas, histórias. Por mais que perceba muito mais semelhanças do que diferenças entre os seres humanos mundo afora, é instigante entender os porquês, provar sabores diferentes, se despir de qualquer pré-julgamento e simplesmente APRENDER.

Este ano fui a um país onde já estive mais de dez vezes, mas fui a lugares diferentes e de uma forma diferente. Aprendi muitas coisas novas sobre tradição (no bom sentido), missão, respeito, negócios em família, papel do governo junto à propriedade privada (gerando coisas boas e ruins), preservação da cultura local, disposição para o trabalho, crescimento sem perder seu DNA, volta às origens... Isso só para citar, sem detalhar cada um dos episódios e personagens que me ensinaram e reforçaram todos estes conceitos. Na volta, sempre tenho vários aprendizados para dividir com a equipe e inspirá-los, da mesma forma que fui inspirada.

Portanto, gaste tempo para planejar suas férias com quem você ama, ponha o plano em prática e estimule as pessoas que trabalham com você a fazer o mesmo. Quando fizerem os prós e contras, a certeza é que o ganho por toda a equipe e a empresa serão muito maiores. Cada um dentro da sua condição econômica e momento de vida, merecem este momento para descansar, renovar as energias, aprender, se inspirar e na volta, ter histórias para compartilhar!

Pernas para o ar porque ninguém é de ferro!