O que empresas de tecnologia têm feito em seus programas de incentivo

05/07/2019


Segundo pesquisa da Incentive Research Foundation, as empresas de tecnologia líderes de mercado nos EUA usam de forma consistente algumas práticas em seus programas de reconhecimento e incentivo.

Desde 2016, 84% das empresas americanas utilizam incentivos e recompensas não monetárias como forma de retenção e engajamento de seus funcionários, vendedores, parceiros de canal/revendedor e clientes.

Como as pesquisas e evidências que apoiam as melhores práticas e o planejamento de programas de  incentivo mais eficientes continuam crescendo, as empresas estão cada vez mais procurando agências e especialistas para as apoiarem, sempre na busca das novas tendências e oportunidades que a tecnologia e os avanços de mercado trouxeram aos programas de incentivo e relacionamento.

Há alguns meses, a IRF lançou uma pesquisa da série de estudos de casos das empresas mais eficientes. A pesquisa da IRF foi projetada para identificar objetivamente as estratégias de recompensas não-monetárias e as táticas mais recentes utilizadas pelas empresas de alto desempenho, fornecendo benchmarks e melhores práticas para o mercado.

A pesquisa coletada para a série de estudo "Top performers da IRF" foi feita nos EUA, com uma amostra nacional de empresas com pelo menos $100.000.000,00 em receita, coletando dados para classificar objetivamente cada empresa como "Desempenho superior" ou "Dentro da média".

Para se qualificar como "Top Performing", uma empresa teve que demonstrar um forte desempenho em 2018. O requisito mais importante para a classificação como um top performer foi o crescimento financeiro: mais de 5% de crescimento na receita ou preço das ações.

As melhores empresas também foram obrigadas a apresentar os seguintes resultados:

Forte desempenho com os clientes:

-  90% ou superior na satisfação ou lealdade do cliente, ou

- Taxas de aquisição de clientes superiores a 5%;

Forte desempenho com os funcionários:

- 90% ou superior na satisfação dos funcionários; ou

- Taxa de rotatividade inferior a 5% por ano entre os funcionários de alto desempenho; e

- Reputação como um lugar altamente desejável para trabalhar;

-um lugar onde os candidatos de alto desempenho competem para trabalhar.

Resultados gerais para empresas de tecnologia de alto desempenho

Os executivos em empresas de tecnologia de alto desempenho são significativamente mais propensos do que aqueles das empresas de resultados médios a:

-   Considerar seus programas de recompensa e reconhecimento como uma vantagem competitiva (duas vezes mais provável - 86% vs 44%);

-  Acreditar que recompensas e reconhecimento são uma ferramenta crítica na gestão do desempenho da empresa (15% mais provável);

- Concordar firmemente que seus programas de recompensa e reconhecimento são ferramentas de recrutamento eficazes (33% mais provável);

As empresas de tecnologia de alto desempenho também tendem a:

·       Consolidar seus programas: Ter um único programa em toda a empresa (10% mais provável), mas a maioria das empresas de alto desempenho (53%) tinha vários programas alinhados em um tema comum.

·       Colaboração interdisciplinar: São mais propensos a projetar e gerenciar programas com forte colaboração entre vários departamentos (27% mais incidente).

·       Alcance: Estruturar seus programas com o objetivo de alcançar todos os participantes versus apenas reconhecer os melhores (22% mais provável).

·       Recompensa: Usar ambos os programas de recompensa com pontos (25% mais provável) e usar uma viagem de incentivo de grupo (duas vezes mais provável) simultaneamente.

·       Suporte: As melhores avaliam que seus programas tem excelente suporte executivo, excelente alinhamento aos objetivos corporativos e excelente orçamento.

·       Parceiro: Atuar com parceiros externos para contar com sua a experiência sobre a melhor maneira de reconhecer e incentivar os participantes de seus programas (25% mais provável).

A pesquisa, que está  disponível em inglês (neste link), conta ainda com mais resultados interessantes que trarei nos próximos artigos e palestras. Agradeço à IRF por manter estas referências e pesquisas muito importantes para a solidificação e crescimento dos investimentos em programas de incentivo e relacionamento.

 

Por Cristiano Miano.

TAGs: artigo cristiano-miano marketing-de-incentivo