Apple demite funcionário que roubou foto íntima de cliente

18/11/2019


Profissional aproveitou momento de suporte técnico para enviar para si mesmo foto de consumidora.

A Apple demitiu um funcionário acusado de roubar uma foto íntima de uma cliente nos Estados Unidos. Segundo a vítima, o homem aproveitou o atendimento em uma Apple Store para enviar a si mesmo uma imagem que estava na galeria do iPhone dela.

Leia também: Apple segue destacando o tema privacidade.

O caso ocorreu em 4 novembro, mas o posicionamento da empresa veio à tona apenas na última semana. Em nota ao Washington Post, a companhia trata a situação como “profundamente preocupante”. O empregado foi desligado após uma investigação interna.

Entenda o caso

Quem fez a acusação se chama Gloria Fuentes, nascida na cidade californiana de Bakersfield, onde o caso ocorreu. Tudo começou quando ela precisou buscar o suporte da Apple para efetuar um reparo na tela do iPhone.

Ela foi até a loja na hora marcada e entregou o celular ao funcionário, que teria manuseado o aparelho por vários minutos e solicitado a senha de acesso duas vezes. A consumidora diz que não suspeitou de nada por considerar que se tratava do procedimento comum de assistência técnica.

Uma vez com o telefone consertado, ela abriu o aplicativo de mensagens e notou que uma foto íntima havia sido enviada para um número desconhecido. A consumidora relatou a experiência numa publicação no Facebook:

“Eu abro e de repente só queria chorar!!! Esse cara passou pela minha galeria e enviou para si uma das minhas fotos EXTREMAMENTE PESSOAIS que eu tirei para o meu namorado [...] E A FOTO É DE QUASE UM ANO ATRÁS, ENTÃO ELE TEVE QUE ROLAR DE PÁGINA POR UM BOM TEMPO ATÉ CHEGAR A ELA, pois tenho mais de 5.000 fotos no meu telefone!!!!”

A vítima alega ter tomado o cuidado de fazer backup de dados importantes e apagar alguns aplicativos, como os de Banco, antes de levar o iPhone para assistência. No entanto, parte de suas fotos acabaram ficando na galeria do aparelho.

Tudo leva a crer que ela não fazia uso de um aplicativo de cofre digital para proteger informações sensíveis com uma senha extra.

Logo após descobrir a mensagem, ela voltou à loja para confrontar o funcionário. Segundo a cliente, ele admitiu que era seu o número que aparecia como destinatário da mensagem, mas disse não saber “Como a foto tinha sido enviada”.

“Eu imagino que não seja a única pessoa com quem ele fez isso. E se ele fez isso com a filha adolescente de alguém? Não faço ideia se ele enviou mais do que só essa foto, mas se esqueceu de excluir [as mensagens].”, desabafou a moça na sua rede social. Ela afirmou que planeja processar o agora ex funcionário da Apple.

A Apple emitiu a seguinte nota: “Agradecemos a cliente por trazer esta situação profundamente preocupante à nossa atenção. A Apple iniciou imediatamente uma investigação interna e determinou que o funcionário agiu muito além das rígidas diretrizes de privacidade sob as quais todos os funcionários da Apple são mantidos. Ele não está mais associado à nossa empresa.”

 

 

Fonte: TechTudo.

TAGs: apple apple-store