Canal
Varejo

McDonald's vai auxiliar franqueados nos EUA

Por: Redação. 26 de Maio de 2020

A McDonald’s Corp está estimando que dezenas de milhares de dólares serão necessários para ajudar os franqueados nos Estados Unidos, mas também alertou que alguns dos mais aflitos precisarão reduzir sua estrutura ou mesmo vendê-las.

A companhia reservou cerca de US$ 40 milhões em ajuda a proprietários de restaurantes que estão em crise após o lockdown por conta do Covid-19, de acordo com documentos e e-mails internos a que a Bloomberg News teve acesso. 

Confira as últimas novidades do varejo aqui

Leia também: McDonald’s Brasil adere à campanha global Thank You Meal.

A rede de fast-food tem perto de 14.000 lojas nos EUA, 95% das quais são franquias.

Assistência temporária será liberada com base em análises caso a caso e espera-se que os franqueados trabalhem com a empresa-mãe para “encontrar uma solução financeira adequada”. 

A ajuda deverá vir na forma de adiamentos de aluguel e taxas de serviço para os operadores que têm grande parte dos restaurantes em shoppings, aeroportos e outras áreas mais duramente atingidas pela pandemia do Coronavírus.

No entanto, franqueados que queiram ajuda além das medidas existentes foram avisados pelo presidente do McDonald’s nos EUA, Joe Erlinger, numa conferência na semana passada, que eles podem ter de considerar vender pontos ou procurar outras alternativas, de acordo com uma pessoa familiar ao assunto. Essa posição irritou um grupo de proprietários, disse essa pessoa.

“Cada restaurante deve manter-se por conta própria financeiramente, independentemente de qualquer programa de auxílio ou concessões de fornecedor relacionadas à crise do Covid-19.”, de acordo com o plano de assistência.

O número de restaurantes do McDonald’s diminuiu nos últimos anos. A receita por ponto cresceu, no entanto. Apesar disso, muitos franqueados estão sob pressão em meio ao lockdown da pandemia e isso é especialmente crítico em regiões que dependem do turismo, de acordo com um e-mail interno do McDonald’s. Esses operadores são encorajados a procurar ajuda na matriz, a mensagem mostra.

Franqueados têm pressionado a matriz para aumentar a assistência e ampliar sua disponibilidade aos operadores uma vez que o escopo do impacto econômico do Covid-19 se torna mais aparente.

As vendas do McDonald’s em março, indicador chave de desempenho do restaurante, caiu 13% nos EUA e mais de 22% globalmente. As ações da rede cresceram 2,3% para US$ 183,6, na tarde da 4ª-feira, 20, na Bolsa de Nova York. Em 2020, caíram 7%, comparado aos 8% de declínio no Index S&P 500.

As medidas de lockdown e as mudanças súbitas de comportamento do consumidor provocaram uma disruptura profunda na indústria de restaurantes ao forçar o fechamento de lojas e manter os consumidores em casa por longos períodos. 

Um em quatro restaurantes americanos pode fechar no rescaldo disso, segundo estimativa da OpenTable.

 

Tags: Responsabilidade Social | varejo | mcdonald's | Coronavírus | Covid-19 | ponto de venda | isolamento social | Estados Unidos