Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Estudo da TracyLocke aponta comportamento do shopper brasileiro

Por: Redação.. 5 de Abril de 2020

Para entender a mudança de hábito e do comportamento do shopper brasileiro no período de pandemia do Covid-19, a TracyLocke Brasil, agência de shopper experience dos grupos Omnicom e ABC, fechou uma parceria com a Behup, para divulgar um estudo com metodologia inédita e exclusiva e mostrar um retrato dos diversos estados de espíritos dos brasileiros neste momento de crise; as compras presenciais e on-line; e também os hábitos e principais locais de compras. 

Mais de mil pessoas em todo o país serão monitoradas - como se fosse em real time - pelas 4 semanas. A pesquisa apresenta uma análise de como as pessoas estão vivendo e consumindo nestes últimos dias diante do contexto do Coronavírus.  

“Nosso objetivo com o estudo é entender rapidamente as mudanças no consumo e no comportamento do shopper. A partir dessas leituras podemos desenhar estratégias 100% direcionadas para esse momento, trazendo informação e insights para o mercado e para os nossos clientes, e ajudando-os a atravessar esse momento histórico.”, comenta Thomas Tagliaferro, CEO da TracyLocke Brasil

“Tão importante quanto desenvolvermos uma pesquisa, é podermos analisar, semana a semana, as mudanças de comportamento do shopper brasileiro. Só assim conseguiremos entender o real impacto com relação à experiência de compra neste momento tão delicado para o nosso país.”, finaliza Catarina Moraes, head de Empatia da TracyLocke Brasil.

Sentimento

O primeiro estudo aponta diversos estados de espíritos dos brasileiros no qual 61% dos entrevistados acreditam que o isolamento irá durar entre 15 e 30 dias. O número cai para 12% quando a resposta é 60 dias. 

Sentimentos como felicidade, angústia, preocupação e tédio são maiores hoje do que em 30 dias, exceto a ansiedade e incerteza que aumentam, tendo esta um aumento abrupto. Quando perguntado se, ao final da pandemia, tudo ficará bem, o brasileiro é otimista: 97,7% acreditam que sim. 

Compras presenciais

A pesquisa revela que antes do novo coronavírus, a maioria das pessoas saía de casa para lazer, às sextas (40%), sábado e domingo (60%). Após a pandemia, o número despencou para 10%. 

Hábitos e locais de compra

56,7% dos entrevistados continuam frequentando as mesmas lojas e estabelecimentos de sempre, enquanto 23,3% mudou alguns deles e 20% mudou totalmente. 66,2% dos entrevistados ouviram falar da sugestão para as pessoas comprarem em mercados de bairro para evitar que eles fechem suas portas. Dessas pessoas, quase 94% pretendem fazer parte dessa iniciativa, sendo que 70% já mudaram completamente os seus hábitos de compra por isso.

Compras on-line

37,6% dos entrevistados realizaram alguma compra on-line entre os dias 12 a 20 de março, sendo o pedido de comida por delivery o mais buscado, com 41,4%, seguido da compra por remédio, 20,3% do total. 

Confira mais detalhes da pesquisa aqui.

Tags: Pesquisa | ponto-de-venda | TracyLocke | Coronavírus | Covid-19 | consumidor