Canal
Varejo

Dias das Mães: Mulheres foram responsáveis por 54,8% das compras

Por: Redação. 18 de Maio de 2020

Como já era previsto, o varejo enfrentou um grande desafio nas vendas do Dia das Mães este ano. 

O isolamento social levou as famílias a alterar toda a tradição da data, o que impactou diretamente no comportamento do consumidor, como aponta uma pesquisa da Social Miner, empresa que une dados de consumo, tecnologia e humanização para ajudar sites a otimizarem seus resultados.

Confira as últimas novidades do varejo aqui

A expectativa de que 67,9% dos consumidores pretendiam comprar nesse Dia das Mães (seguindo a pesquisa de intenção pré data comercial) se confirmou e refletiu diretamente nas vendas dos e-commerces. 

O cenário mostrou ainda que as mulheres foram responsáveis por 54,8% dessas compras, sendo que 57% das conversões em livrarias foram feitas por elas. Já no segmento de bebidas, 66,31% foram feitas pelos homens.

Mas a principal mudança do ano não é novidade: as lojas on-line representaram crescimento bastante significativo na data comemorativa. 

O faturamento alcançado pelos e-commerces, no período, mais que dobrou em relação a 2019, passando de R$ 2,78 bilhões para R$ 6,02 bilhões, de acordo com dados da Compre&Confie, parceiro da Social Miner. 

O crescimento de 117% foi impulsionado, principalmente, pela quarentena imposta no país e pela praticidade de compra e entrega direta à presenteada.

Apesar do uso de smartphones estar crescendo significativamente, principalmente nesta quarentena, as compras pelo desktop ainda se destacam e representaram 65,2% das vendas no período. 

No entanto, a categoria de Moda e Acessórios foi a que obteve maior representatividade de vendas pelo mobile, sendo que 51,27% dos pedidos foram realizados por meio de dispositivos móveis.

Outro ponto que chama a atenção na mudança do consumidor neste ano é a data de realização da compra para a comemoração. 

Em um cenário de incertezas, provavelmente em resposta à crise do Covid-19, e com a necessidade de repensar investimentos com mais cautela, as compras acabaram sendo adiadas e o segundo maior pico de conversões que antecede o Dia das Mães aconteceu bem próximo ao evento, começando a partir do dia 4 e se estendendo até 8 de maio.

Quando trata-se das regiões, Sudeste (63%), Sul (15,4%) e Nordeste (13,1%) são as localizações que mais obtiveram representatividade nas compras para a data. 

Consequentemente, o Sudeste representa o maior número de vendas de todas as categorias de presentes, porém também se destacaram: segmento de beleza no Nordeste, além de itens eletrônicos e de informática que foram bastante populares no Sul e Centro-Oeste.

Em tempos de compras à distância, questões logísticas também influenciaram diretamente na decisão de compra dos consumidores, e ter "boas taxas de frete" foi fator decisivo para conversão, o que pode ter influenciado as marcas a apostarem nos descontos ou até no frete grátis, resultando em uma queda de 16% no valor pago pela entrega durante o evento, segundo dados em parceria com a Compre&Confie.

Com uma base composta por mais de 43 milhões de cadastros, a Social Miner também está mapeando o comportamento do consumidor e os impactos do Covid-19 no varejo on-line

Tags: Dia das Mães | ponto de venda | e-commerce | isolamento social | Covid-19 | Coronavírus | Pesquisa | Social Miner