Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Black Friday 2021 e as expectativas dos consumidores

Por: Redação.. 23 de Novembro de 2021

Uma pesquisa do Pelando, rede social de compras que mapeia e classifica as melhores promoções em lojas on-line, mostra a intenção de compra dos brasileiros para a Black Friday 2021 (26/11), revela que mais de 87% dos consumidores pretendem fazer compras e devem investir mais do que no ano passado. 

O levantamento foi realizado em setembro e contou com a participação de mais de 350 pessoas de todo o Brasil.

Leia também: A Black Friday não deve ser assim tão previsível.

Uma das principais datas do calendário varejista, a Black Friday também é muito esperada pelos consumidores, tanto que mais de 61% deles já sabe o que vai comprar nesta edição, contra 38% dos indecisos. 

Com investimento médio entre R$ 1.000 e R$ 2.000, a maioria dos entrevistados deve realizar suas compras em lojas online (84%), enquanto 16% deles pretendem utilizar lojas on-line e lojas físicas.

Atentos às condições do varejo, a maioria dos consumidores prioriza quatro fatores na hora de fechar a compra: preço bom (68,5%), frete grátis (12%), cupons de desconto (8,8%) e confiança na loja (5,6%). 

Em contrapartida, o alto custo do frete é eliminatório para 32,4% dos respondentes, seguido por loja mal avaliada ou desconhecida (28,5%), comentários negativos de outros consumidores (20,6%) e poucas condições de pagamento (8%).  

De olho nas superpromoções da Black Friday, mais de 68% do grupo entrevistado afirmou que já começou a se programar com antecedência. 

Para facilitar a pesquisa, 75% deles contam com a ajuda do Pelando para encontrar boas promoções e na troca de experiência com outros usuários da rede social de compras, além de usarem outros aplicativos de busca.

Amazon, Americanas e Magazine Luiza lideram a preferência de lojas dos consumidores brasileiros. Já a lista de desejo nacional é composta por eletrônicos, que saem em disparada com 71,4% de intenção de compra, seguidos por itens de informática (56,9%), celulares e smartphones (38,3%) e eletrodomésticos (33%).

Tags: Pesquisa | consumo | black-friday