Canal
Varejo

A brincadeira de final de ano que movimenta uma fortuna

Por: Redação 16 de Dezembro de 2019

O amigo secreto, além de estimular o mercado nesse período pode ser uma boa ideia para economizar.

Segundo os dados levantados pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) estima que 66,3 milhões de pessoas participarão da brincadeira de confraternização.

Os consumidores propõem gastar, em média, R$ 67 com os presentes, sendo que 44% planejam desembolsar até 50 reais. “O amigo secreto parece nunca sair de moda entre os brasileiros. É uma brincadeira democrática e uma ótima alternativa em tempos de orçamento apertado.”, explica o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

Com isso, o amigo secreto subiu 33% em relação ao ano passado para 42% este ano injetando a soma de R$ 7,5 bilhões na economia brasileira.

A pesquisa apresentou as motivações apontadas pelos entrevistados que foram o fato de apreciar esse tipo de celebração (59%) e considerar o momento de felicitações uma boa maneira de se economizar com presentes (36%).

Além disso, existe ainda aqueles que, apesar de entrar no costume da tradição, sinalizaram não gostar desse tipo de comemoração: 12% argumentam que participam para não serem vistos como antissociais.

Mesmo assim, metade dos entrevistados (49%) pretende participar de apenas um evento e outros 39% de dois. Em média, os participantes pretendem colaborar em dois eventos de amigo secreto.

A maioria (72%) realiza a brincadeira entre os familiares, seguidos daqueles que farão o amigo secreto entre amigos (38%) e colegas de trabalho (29%). O estudo ouviu 686 pessoas nas 27 Capitais entre os dias 7 e 12 de outubro. 

Os dados também mostram para aqueles que ficaram de fora das atividades festivas e representam 40% e outros 17% não decidiram.

Apresentando os que não participarão desse tipo de confraternização, 48% garantem não gostar da brincadeira. Outros 35% disseram que parentes, amigos e colegas de trabalho não têm costume de fazer amigo secreto e 17% alegam não ter dinheiro.

Além do amigo oculto, o comércio de fim de ano terá vendas agitadas cerca de 11 bilhões de reais graças ao natal e também com as compras da Black Friday devem ser o propulsor da economia brasileira no último trimestre conforme às informações da ABComm.

Vale ressaltar a sugestão dos especialista que é participar apenas de comemorações em que o preço é estipulado com antecedência. Também o importante é analisar se esse dinheiro não fará falta no fim do mês, comprometendo assim o pagamento das contas.

 

Tags: Comércio | Natal | amigo-secreto