Canal
Regional

Veterinária do Mamirauá é premiada pelo governo alemão

Por: Instituto Mamirauá. 3 de Novembro de 2015

A veterinária do Instituto Mamirauá, Paula Araujo, está entre os 27 jovens vencedores do Green Talents.

O concurso é promovido anualmente, desde 2009, pelo Ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha. Entre os dias 17 e 31, Paula esteve nas cidades de Dusseldorf e Berlim para participar de um fórum internacional sobre desenvolvimento sustentável, onde foi realizada a cerimônia de premiação.

Foto: Aline Fidelix.
Paula Araújo.

As candidaturas foram avaliadas por um júri de especialistas em sustentabilidade, atuantes na indústria, em pesquisa científica e representantes da sociedade civil. A participação no Fórum é a primeira etapa do prêmio.

Durante duas semanas, Paula participou do evento, onde teve a oportunidade de conhecer instituições de pesquisa e empresas que atuam na área de desenvolvimento sustentável na Alemanha e acompanhar um workshop sobre pesquisa científica e financiamento, além de apresentar o seu trabalho pessoalmente para três especialistas de sua área de atuação, escolhidos por ela.

A segunda etapa do prêmio é um intercâmbio de três meses em uma instituição de pesquisa, que será escolhida pela vencedora. O intercâmbio acontecerá em 2016. Todos os custos das viagens estão inclusos na premiação.

Paula comentou que o país é referência no desenvolvimento de ações de sustentabilidade. "Além da oportunidade de conhecimento para minha pesquisa, será um aprendizado como cidadã, poder ver que existem alternativas para trabalhar com mais eficiência e se preocupando com o melhor uso dos recursos naturais", afirmou.

A veterinária trabalha há três anos no Instituto Mamirauá, unidade de pesquisa do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, como técnica do Programa de Manejo de Agroecossistemas. Atualmente, ela desenvolve uma pesquisa para identificar e conhecer as características das plantas mais utilizadas na alimentação do gado, pelos produtores familiares de bovinos e bubalinos da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Amanã (AM).

Paula é carioca, tem 29 anos de idade, e está cursando mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Agricultura Orgânica (PPGAO), que é desenvolvido em parceria pela Universidade Rural do Rio de Janeiro e a Embrapa Agrobiologia.  

A veterinária conta que a oportunidade de sair do Rio de Janeiro para trabalhar na Amazônia tem sido um desafio. "Para mim, viver na Amazônia é uma opção de vida. É uma grande oportunidade, não é todo mundo que tem a chance de viver aqui, conhecer as pessoas, os costumes, e tentar contribuir de alguma forma para as demandas da região. É um desafio e uma oportunidade.", contou.

Tags: