Canal
Regional

Sustentabilidade é um dos destaques no Mineirão

Por: Redação 28 de Maio de 2017

Dia 5 de junho é comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente e o Mineirão, principal palco do futebol mineiro, é referência em Sustentabilidade.

O projeto ‘Gigante pela Natureza’, desenvolvido pelo setor de Meio Ambiente do estádio, incentiva práticas sustentáveis, mostrando que no Gigante da Pampulha ações como o reaproveitamento de resíduos, reutilização da água da chuva e uso de energia limpa e renovável são adotadas como forma de tentar minimizar os impactos ambientais na sociedade.

“Além de contribuirmos com melhoria da qualidade do meio ambiente, as práticas sustentáveis adotadas no Mineirão desde a época da reforma demonstram que é possível aliar desenvolvimento econômico com responsabilidade sócio-ambiental”, afirma a analista em Meio Ambiente do estádio, Barbara Freitas.

Como uma instituição signatária da Rede Brasil do Pacto Global, o Mineirão adota em suas práticas premissas relacionadas aos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas. Esses objetivos são metas que a ONU pretende implementar em todos os países do mundo até 2030 e entre eles alguns são relacionados à preocupação com o Meio Ambiente.

Consumo de água de reuso maior em grande parte do ano

A utilização da água da chuva coletada nos reservatórios com capacidade de armazenamento de mais de cinco milhões de litros existentes no estádio é grande e o reuso do líquido na operação do Mineirão garante uma economia mensal de até 70% no consumo.

Essa reutilização da água é feita em bacias, mictórios e irrigação do gramado. Somente este ano, o consumo de água reaproveitada já chegou a 5.335 m³, superando a utilização de água da Copasa, que até o momento está em 3.696 m³. Por ano, o consumo no estádio de água reaproveitada chega a 20 milhões de litros, o que garante uma economia importante no consumo do líquido da Copasa.

Esses dados são comemorados pelo gerente técnico do estádio, Otavio Góes. “Nos últimos 12 meses, em oito deles o consumo de água da Copasa ficou em cerca de 30%, exclusivo para uso em pias, lavatórios e onde mais há contato direto das pessoas com o líquido”, afirma.

USF Mineirão ajuda BH a disputar título

Outra importante forma de auxílio ao Meio Ambiente no Mineirão é a Usina Solar Fotovoltaica (USF), a maior em estádios no mundo em termos de geração de energia. A USF Mineirão instalada na cobertura do estádio produz, em média, 1.800 MWH/ano, suficiente para abastecer aproximadamente 1.400 residências.

Essa energia é disponibilizada na rede da CEMIG que supre o estádio, uma vez que o consumo do Mineirão, principalmente em eventos noturnos e em fim de tarde, não coincide com a geração. Para a utilização no próprio estádio também seria necessária a instalação de baterias, o que não seria viável em termos de sustentabilidade.

Responsabilidade Ambiental e Social

A coleta seletiva também é um importante aspecto sustentável no Mineirão. Em dias de jogos e eventos, o reaproveitamento de resíduos é realizado em parceria com a Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Materiais Reaproveitáveis de Belo Horizonte (Asmare). Desde junho de 2013, cerca de 93 toneladas de resíduos gerados no estádio deixaram de ser enviados para aterros sanitários e se tornaram fonte de renda para os catadores da Asmare.

Os resíduos não-recicláveis gerados no estádio são encaminhados para o licenciado aterro sanitário de Macaúbas e os resquícios de poda do gramado são destinados para uma empresa de compostagem. No Mineirão há também destinação específica para empresas licenciadas dos resíduos eletroeletrônicos, pilhas, baterias, óleo de cozinha e materiais perigosos.

A reciclagem desempenha um papel importante também como responsabilidade social, um dos pilares da sustentabilidade, uma vez que a parceria do Mineirão com a Asmare gera emprego e renda para os catadores. O Gigante da Pampulha é pioneiro também na reciclagem de vidros. De novembro de 2016 a maio deste ano já foram recicladas mais de cinco toneladas, por meio de uma parceria com a empresa Seiva Coleta, empresa especializada na coleta desse material.

Replantio de árvores

Nos anos de 2014 e 2015 a concessionária que administra o Mineirão plantou em 24 bairros da região da Pampulha 11 mil mudas de árvores. Esse plantio aconteceu como forma de compensar o corte de aproximadamente 700 árvores do entorno do estádio durante a obra de reforma.

Todo o plantio foi acompanhado por técnicos da Regional Pampulha da PBH e do Programa de Desenvolvimento e Recuperação da Bacia da Pampulha (Propam), e os locais foram escolhidos seguindo as características do ambiente e espaço disponível. A população vizinha ao Gigante da Pampulha foi convidada para participar da preservação e cuidado com as mudas durante o seu desenvolvimento.

Prêmios para práticas sustentáveis

A preocupação com o Meio Ambiente rendeu ao Mineirão o selo Platinum do Leadership in Energy and Environmental Design(LEED), a mais alta classificação no prêmio internacional que avalia projeto, construção, manutenção e operação de green buildings (‘prédios sustentáveis’).

O Gigante da Pampulha é o único estádio do Brasil a alcançar este posto concedido pelo U. S. Green Building Council (USGBC). O estádio também fez bonito conquistando o Selo BH Sustentável, em junho de 2014, prêmio alcançado devido à eficiência na redução de 40% no consumo da água, redução de 39% no consumo da energia e reciclagem de 78% dos resíduos. 

Tags: Sustentabilidade | Responsabilidade Social | Sudeste (Brasil) | Futebol | Evento Convenção | Serviços