Canal
Regional

Intervenção urbana espalha poesias no Guaíba

Por: Zero Hora. 8 de Setembro de 2015

De um questionamento feito numa rede social surgiu um movimento entre amigos que está liberando gotas poéticas pelas ruas de Guaíba, na Região Metropolitana, e aproximando os apaixonados por poesia espalhados pelo País.

Em apenas 15 dias, a LeiaLogo, comunidade criada no Facebook pelo estudante de Pedagogia Anderson Kubiaki e pelos estudantes de jornalismo Marcelo Rutschell e Andrea de Oliveira ganhou a simpatia de mais de 650 seguidores, inclusive de outras cidades e Estados. 

"Começamos por acaso. Fiz um post perguntando aos amigos se seria legal fazer uma intervenção poética na cidade. As respostas foram positivas. Na mesma hora, a Andrea me chamou no Facebook e perguntou se eu tinha algumas para espalhar por Guaíba.", conta Anderson, que também é poeta.

Fotos: Mateus Bruxel.

Andrea fez cópias de quatro poesias do amigo e as colou com fita adesiva em postes da área central. Na primeira foto divulgada na rede social dela, os compartilhamentos mostraram que os amigos queriam mais. 

"Como tínhamos material, decidimos criar uma comunidade específica para compartilharmos poesia com outros moradores de Guaíba e espalharmos as mesmas pelas ruas. Surgiu o LeiaLogo se não a chuva vai descolar. A ideia é que a intervenção não fique para sempre no local, mas que possa ser vista pelo maior número de pessoas.", conta Anderson. 

Para Marcelo, que também escreve poesias, o principal objetivo é espalhar mensagens positivas pelas ruas para motivar o dia de quem passa por elas: "Por isso, as poesias precisam ser curtas. A gente quer que as pessoas possam ler para se sentirem bem."

Com a participação espontânea de poetas anônimos, que começaram a lotar a caixa de mensagens da comunidade com novas criações de até 15 linhas, o projeto ganhou mais força. Os amigos passaram a fazer lambe-lambes, usando cola caseira feita com água, farinha, açúcar e vinagre. Três intervenções foram realizadas pelo Centro da cidade. A mais recente ocorreu na tarde de domingo. 

"Temos poesias que vieram de Minas Gerais. As pessoas estão pedindo para fazermos em outras cidades. Mas, por enquanto, queremos priorizar os moradores de Guaíba e espalhar as poesias pelos bairros.", comemora Andrea.

Ao saber da iniciativa, o secretário municipal de Meio Ambiente, Lauro Sérgio Martinez, lembrou que pelo Código Municipal de Meio Ambiente é proibido colar qualquer tipo de cartaz em postes, árvores, paredes de prédios públicos e no muro do cemitério de Guaíba. Porém, ele demonstrou interesse em conversar com os idealizadores do LeiaLogo:

"Sou favorável a qualquer manifestação cultural positiva para a cidade. Podemos pensar, inclusive, em alterar a lei municipal que proíbe a colagem em determinados pontos. Poesia é algo positivo e nada comercial."

A cada nova colagem pelas ruas, o grupo recebe apoio dos moradores. Anderson revela que o trio pensa em tentar parcerias com as escolas locais para que incentivem os alunos a escreverem poesias. Marcelo está elaborando um projeto que propõe a criação de um concurso que leve poesia para os ônibus de Guaíba, como ocorre em Porto Alegre.

"O importante é incentivar a leitura. O LeiaLogo é apenas um ruído poético no cotidiano urbano.", finaliza Anderson. 

Tags: