Canal
Regional

Inscrições abertas para a palestra "O peso das dietas" em Florianópolis

Por: Redação 9 de Junho de 2016

Coma ovo, corte o glúten, evite a lactose, fuja dos doces. Olhe a balança! Não é fácil sobreviver a tanta imposição relacionada à forma que nos alimentamos hoje em dia. Comer virou um ato praticamente de sacrifício: ou você resiste ou comete um delito. Fora o padrãoestético - que ?exibe e repete nos editoriais de moda e saúde as silhuetas magras e esbeltas -,a preocupação com a qualidade de vida faz muitos seguirem dietas radicais ?que, a longo prazo, são? um mau? negócio para a saúde?. A nutricionista francesa, radicada no Brasil, Sophie Deram é direta: "É um terrorismo nutricional". 

Doutora em Endocrinologia pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e especialista em obesidade infantil e transtorno alimentar, Sophie começou ?a estudar o assunto a fundo  com base em pesquisas científicas. Buscou suporte na nutrigenômica - estudo do impacto de nutrientes na expressão dos genes -, e ?no acompanhamento de casos próximos de pacientes. Com tanta informação distorcida, partiu em defesa do seu ponto de vista escrevendo textos compartilhados nas redes sociais. Daí surgiu o convite para escrever o livro  "O Peso das Dietas", tema da palestra que será realizada no dia 21 de junho, às 19 horas, no CentroSul, em Florianópolis.

A nutricionista estuda o efeito das dietas no cérebro e como elas podem afetar as pessoas. “Pesquiso há 20 anos o impacto dos regimes restritivos que prometem "milagre" em poucos dias e também a exclusão de alimentos associados a um determinado estilo de vida que estão acabando com a saúde. Muitas pessoas estão se machucando, estamos deixando a saúde de lado mudando a nossa relação com a comida", argumenta Sophie. Ela ainda cita estatísticas que apontam que 95% das pessoas submetidas a esses programas voltam a engordar. ?"Não podemos tratar as pessoas como organismo iguais, cada um tem uma rotina alimentar, responde diferente. Não devemos obrigá-las a seguir padrões que não são seus. Fora as questões emocionais - stress, tempo, ansiedade -, e hormonais que influenciam diretamente no corpo de cada um. Precisamos analisar o caso de cada paciente, os motivos que o fizeram engordar, os gatilhos acionados no cérebro.  O ser humano se nutre de alimentos e sentimentos, não podemos focar só na alimentação", defende.

Na palestra, Sophie irá apresentar seu método – considerado revolucionário em tempos de dietas instantâneas e milagrosas – para emagrecer de forma saudável. Um dos tópicos incentiva a comer de tudo um pouco, sem culpa, e priorizar alimentos caseiros. Praticar exercícios físicos, dormir bem, ter prazer e consciência na hora da refeição e resgatar o hábito de comer junto com a família, à mesa, são ações que ajudam, e muito, na perda e manutenção do peso para a vida. "A obesidade não está só ligada a alimentação. Temos que respeitar também a fome e a necessidade do nosso corpo, caso contrário nosso apetite só aumenta. Comer bem é comer de tudo, sem restrição, sem dieta, sem culpa. As pessoas precisam fazer as pazes com a comida", ensina a especialista. 

Tags: Sul (Brasil) | Evento Convenção