Canal
Regional

Google vai inaugurar o Youtube Space no Rio de Janeiro

Por: Redação 29 de Julho de 2017

Não precisa ir muito longe. Qualquer pessoa com mais de 20 e pouquinhos anos já passou pela seguinte situação: seu sobrinho (ou priminho, filho, tanto faz) te apresenta um youtuber que “todo mundo conhece”.

É alguém de quem você nunca ouviu falar. Mas não se preocupe. Isso acontece porque o número de pessoas populares na plataforma é cada vez mais gigantesco. E dividido por nichos. É para transformar essa quantidade em qualidade que o YouTube vai lançar uma nova “fábrica de youtubers”, no Rio de Janeiro.

Já são nove dessas pelo mundo, uma delas em São Paulo. O projeto, chamado Youtube Space, é formado de três eixos: produção, educação e conexão.

O Space é como se fosse um câmpus. Ali dentro há estúdios e equipamentos para gravação de vídeos, além de cursos – para melhorar a qualidade técnico das produções – e eventos de networking. Seja para encontro dos youtubers entre si ou entre eles e os fãs.

Melhorar a qualidade do Youtube brasileiro não é uma mera questão de amor ao audiovisual. Mas de negócios. Por isso um dos eixos principais do Space é na estruturação de conteúdo. “Um dos nossos principais workshops é sobre formatos. Para você produzir um conteúdo mais fácil, o público saber quem você é, e as marcas poderem entrar de forma sincrônica”, explica Otávio Albuquerque.

O YouTube ainda não divulgou detalhes sobre os equipamentos e a infraestrutura do Space no Rio. Mas será “um espaço muito maior e mais complexo, sofisticado, do que a gente tem em São Paulo”. A ideia é que o Rio seja um ponto de encontro de youtubers de todo o país.

O Brasil é o segundo principal mercado do Youtube. A audiência é medida em “watch time”, métrica que leva em conta o número de usuários e o tempo que eles passam assistindo aos vídeos de um determinado canal.

O Youtube não revela valores específicos sobre quanto tempo os brasileiros passam lá dentro. Mas se você considerar que são um bilhão de horas de vídeos assistidas todos os dias, dá para ter uma noção. Se uma única pessoa fosse assistir, em vida, o equivalente a um dia de Youtube, ela ia levar 114 mil anos.

A prioridade do Youtube Spaces não está em sujeito como Whindersson Nunes e Kéfera Buchmann. Não é que a plataforma descarte seus popstars. Mas eles já são capazes de andar com as próprias pernas.

Para participar de um curso no Youtube Space basta ter mil inscritos no canal. É um número baixo, mas não irrelevante. Quem chega a essa marca já tem algum potencial. Para usar o espaço físico basta ter 10 mil. Não precisa de autorização, nada. Basta atingir esta marca, achar uma data em que o estúdio está disponível, e reservar o espaço.

São pessoas como Cristina Mesquita, que atingiu a dura marca de um milhão de inscritos em seu “Receitas da Cris”. Os amigos sempre diziam “como o seu bolo é maravilhoso!”, e um dia ela cedeu à pressão do filho adolescente. Gravou o “Bolo De Chocolate Fácil e Rápido da Cris!” e jogou na internet. Quando abriu o Facebook, tinha 5 mil pessoas querendo ser amigas, e a postagem no Youtube já tinha rodado mais de um milhão de vezes. Sucesso imediato.

Tags: Atletas | Sudeste (Brasil) | Esportivo | Telefonia/Internet/Tecnologia | Lançamento de Produto | Hotel