Canal
Regional

Empresa gaúcha cria móveis e brinquedos de papelão

Por: Redação 17 de Março de 2016

Com a imensa tecnologia empregada em brinquedos nos dias de hoje, é muito comum ver crianças brincando em computadores, tablets e celulares. Por outro lado, os pais investem muitos em brinquedos eletrônicos e esquecem-se dos convencionais, que exigem menos conhecimento e promovem mais interação entre a família.

Pensando nisso, a empresa gaúcha Eu Amo Papelão surgiu em 2013 com a proposta de lançar no mercado móveis e brinquedos feitos de papelão com segurança e conforto para os clientes. Segundo o administrador e sócio da Eu Amo Papelão, Thiago Cestari da Costa, “investimos em uma linha de móveis e brinquedos de papelão que proporcionem um momento especial, no qual pais e filhos possam brincar juntos”.
 
A empresa tinha como principal preocupação a qualidade dos produtos aliada à criatividade e simplicidade do trabalho entregue ao cliente. “Por que não aliar paixão, vontade de inovar, experiência e uma matéria prima surpreendente? Nós percebemos que essa combinação é a nossa motivação e nosso combustível para querer estar sempre desenvolvendo brinquedos, móveis e projetos especiais que surpreendam nossos clientes.”, reflete Thiago. 
 
Dentro desse conceito lúdico e inovador, ainda está a utilização de uma matéria prima sustentável, que pode ser 100% reciclada após a utilização.
 
Uma das alternativas para ajudar o meio ambiente está na reciclagem. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil perde cerca de R$8 bilhões por ano por não reciclar resíduos e materiais que poderiam ter um fim sustentável. Já o levantamento do Datasus indicou em 2008 que quase 5 mil toneladas de papelão eram coletados.
 
A importância desse tipo de trabalho reflete na área social e ambiental. Mais do que uma produção sustentável, os produtos confeccionados pela empresa Eu Amo Papelão levam às famílias uma possibilidade de usar mais o tempo com a família saindo do foco tecnológico atual. As produções da empresa são comercializados em todo o país

Tags: