Canal
Regional

Brinda Brasil na semana dos namorados

Por: Redação 2 de Junho de 2016

 O maior salão exclusivo de espumantes brasileiros do País, com apresentação, degustação e vendas chega à sua sexta edição em casa nova, nova data e retomando o viés que originou a sua realização: enaltecer o espumante brasileiro, considerado internacionalmente como o melhor do mundo em custo-benefício.

Nos dias 7 e 8 de junho, semana dos namorados, no Salão de Eventos do Coco Bambu Lago, o Brinda Brasil apresentará cerca de 20 vinícolas TOP do nosso mercado, oferecendo à degustação e venda (atacado e varejo), aproximadamente 120 rótulos dos melhores espumantes produzidos no Brasil.

 Em 2016, o Brinda Brasil chega à sua sexta edição acumulando um público de 8.896 pessoas, com a participação de 50 vinícolas, envolvimento de 208 empresas e conquistando 604 novos consumidores para a bebida, no Distrito Federal, o que representa, apenas para o mercado brasiliense, cerca de 31 mil garrafas vendidas a mais por ano, com uma arrecadação anual superior a R$ 1 milhão e um crescimento médio de 20% ao ano para esta bebida no DF.

A grande novidade para este ano é que as crianças não foram esquecidas, bem como os acompanhantes que não consomem bebida alcoólica, ou os “amigos da vez”. Nesta edição, o Brinda Brasil abre as portas também para o Suco de Uva Integral e as geleias, produzidos pelas vinícolas brasileiras.

BRINDA BRASIL – O SALÃO DO ESPUMANTE BRASILEIRO
É uma vitrine da produção nacional de espumantes e promove a integração de mercados, pela participação de empresas de 12 estados brasileiros, abrangendo todas as regiões produtoras do País. 

O Brinda BrasilL também é um agente de turismo, pois abre campo para informações sobre o enoturismo nas mesmas regiões produtoras, incentivando viagens para se conhecer melhor também a culinária e a gastronomia brasileiras, por meio das harmonizações regionais e, com isto, aquecendo, ainda, a indústria e o comércio. Além de referendar a agricultura, tanto no âmbito familiar quanto nas exportações.

O Brinda Brasil surgiu para desmitificar a precificação e mostrar ao grande público a excelência dessa bebida reconhecida internacionalmente como uma das melhores do mundo. Por meio deste evento, o consumidor descobre que o espumante brasileiro não é caro e que é possível apreciá-lo além das datas comemorativas e festejos de final de ano. Assim, o Brinda Brasil tem como objetivo valorizar o espumante e, consequentemente, toda a cadeia produtiva do setor, da UVA ao VINHO.

Brasilienses são os que mais consomem espumantes
Recente pesquisa encomendada pelo Sebrae, em parceria com a Abrasel e o Ibravin, revela que Brasília é a cidade brasileira que mais consome espumantes. Os dados foram aferidos a partir do consumo em mesas de bares e restaurantes, por cartões de crédito ou débito e no corte Plano Piloto (Lagos Sul e Norte, asas Sul e Norte, Sudoeste, Octogonal e Cruzeiro). “Não existe crise no mundo do vinho no Brasil”, anuncia Carlos Paviani, Diretor Executivo do Ibravin. Segundo ele, em 2015, apesar de toda a crise propalada no País, o crescimento na venda de espumantes brasileiros atingiu 16,5%. Segundo dados divulgados pelo Ibravin, a produção chegou a 18,7 milhões de litros, algo em torno de 23 milhões de garrafas.

Breve histórico do espumante no Brasil
A produção do primeiro espumante brasileiro, à época chamado de “champagne”, começou em 1913, pelas mãos do enólogo Manoel Peterlongo, em Garibaldi (RS). Dois anos mais tarde o produto foi vendido pela primeira vez no País. Hoje, a produção de espumantes no Brasil supera os 18 milhões de litros, cerca de 23 milhões de garrafas vendidas ao ano. Esse mercado envolve desde a população de classe C, pelo consumo da bebida na faixa de R$ 14 a R$ 25, até a classe A, que consome os espumantes de R$ 120 a R$ 180.

O Brasil no cenário internacional
Considerado internacionalmente a bebida brasileira de maior excelência no exterior, o espumante é responsável por 60% das medalhas conquistadas pelos vinhos brasileiros nos concursos internacionais. Essa eficiência também é refletida no consumo interno. Até 2004, o País consumia 20% de espumantes brasileiros e 80% de importados. Hoje, essa equação se inverteu. O consumo de espumantes brasileiros domina cerca de 90% do nosso mercado e dez por cento da produção nacional são exportadas.

No cenário internacional, o Brasil é considerado um dos melhores produtores de espumantes do mundo. Esse conceito, já testado e avaliado nas diversas competições internacionais sobre a bebida, se obteve, entre outras razões, pela terra e pelo clima das regiões onde são plantadas e cultivadas as uvas que produzem essa bebida por aqui. 

A condição diferenciada de solo e clima é excepcionalmente favorável à produção de espumantes, porque chove a quantidade necessária quando a uva precisa de água e faz sol no período certo quando a planta precisa de calor. Hoje, o Brasil está entre os 15 maiores produtores de espumantes do mundo. É o sétimo, em quantidade de litros, fora da Europa. De acordo com os maiores especialistas internacionais, as Serras Gaúcha e Catarinense só são comparáveis às regiões de Champagne, na França e Franciacorta, na Itália.

Em 2004, os produtores brasileiros produzidos 5,5 milhões de litros de espumante. Em 2015, o número subiu para 18,7 milhões de litros.

Tags: Centro Oeste (Brasil) | Bebidas Não Alcool