Canal
Regional

Adote um Pequeno Torcedor e seus resultados

Por: Redação 20 de Maio de 2016

  Willams (17), Everton (10), Anderson (13), Isaac (8), Vitória Milena (14), Jéssica (9), Sabrina (8) e Vitória Mariana (8). Esses são apenas alguns exemplos de crianças que foram adotadas depois de agosto de 2015, quando aconteceu o lançamento do Adote um Pequeno Torcedor, primeiro projeto de adoção apoiado por um time de futebol, o Sport Club do Recife. Todas elas fazem parte da campanha e estavam em abrigos da capital pernambucana, à espera de uma família. Conseguiram encontrá-la através desta ação de dimensão nacional e que incentiva a adoção tardia. O projeto foi criado pela Ogilvy Brasil, agência de publicidade do Sport desde 2012. Parte dos resultados foram registrados em um novo filme. Até agora, 16 crianças já foram adotadas. 

“Trata-se de uma ação séria, bem estruturada, que veio para mudar a vida destas crianças para sempre, comprovando que não importa a idade que tenham elas podem levar amor e alegria para uma casa e transformar positivamente a vida de uma família. Que estes exemplos possam incentivar outras famílias a também pensarem na adoção tardia”, diz o Juiz Dr. Elio Braz, da Segunda Vara da Infância e Juventude de Recife e um dos responsáveis pelo projeto.  

Os pais que adotaram chegaram até essas crianças, direta ou indiretamente, através dos vídeos sobre a campanha e de reportagens exibidas pela imprensa, num trabalho desenvolvido pela Ogilvy. Incluindo os pais de Willams, que acaba de completar 18 anos e também foi adotado – pela idade, fato raríssimo em nosso País. “Apesar de as crianças serem de Recife, é importante ressaltar que a campanha Adote um Pequeno Torcedor tomou uma dimensão nacional, mobilizando famílias de diversos lugares do Brasil”, completa Braz. Williams, por exemplo, foi adotado por pais de Belo Horizonte. Ele estava na casa de acolhida desde os 13 anos.

Fernando Musa, CEO da Ogilvy & Mather Brasil, lembra que este é o terceiro trabalho bem-sucedido que fazemos junto ao Sport, sempre buscando defender uma causa social de relevância. “É uma parceria de sucesso e com resultados concretos para as pessoas. Se até agora apenas uma criança tivesse sido adotada através do projeto, todo o trabalho já teria sido válido. Que as boas ideias possam continuar impactando a sociedade para o bem”, diz Musa. As campanhas anteriores, resultado da parceria entre a agência e o Sport, são: Fãs Imortais (de incentivo à doação de órgãos) e Mães Seguranças (combate à violência nos estádios).  

A ideia da campanha Adote um Pequeno Torcedor – que envolve incialmente 43 crianças, todas acima de 7 anos, da Segunda Vara de Recife – surgiu a partir de dados reais sobre adoção no Brasil. Segundo o Cadastro Nacional de Adoção (CNA), quase 94% dos pais interessados em adotar buscam crianças menores de 7 anos. No entanto, 8 em cada 10 crianças que estão esperando por uma adoção já passaram desta idade. O envolvimento do Sport Club do Recife no projeto é para mostrar que uma paixão em comum, no caso o futebol, pode unir pessoas. 

Tags: Nordeste (Brasil) | Futebol | Serviços