Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Volkswagen diz que vai mudar seu nome para Voltswagen nos EUA

Por: Redação.. 31 de Março de 2021

Ao que tudo indica, a Volkswagen vai mudar sua marca em todo o território norte-americano. Segundo um release divulgado acidentalmente para a imprensa americana, a montadora alemã vai passar a operar nos Estados Unidos com o nome Voltswagen

A notícia foi dada primeiramente pela CNBC, que percebeu o anúncio publicado rapidamente antes que ele fosse tirado do ar.

Confira as últimas novidades do universo da publicidade aqui.

Leia também: App da Volkswagen permite 'dirigir' carro antes do lançamento.

O anúncio supostamente seria feito oficialmente no fim de abril, mas o vazamento acabou fazendo com que a empresa se manifestasse confirmando a novidade.

É claro que, com o fim de março, muito se especula sobre a possibilidade de ser simplesmente uma brincadeira de 1º de abril. Ao The Verge, porém, a Volkswagen afirma que a mudança é verdadeira e será aplicada em maio de 2021.

Scott Keogh, CEO da Volkswagen nos EUA, comentou a novidade: “Nós podemos estar mudando um K por um T, mas o que não mudaremos é o comprometimento da empresa de continuar fabricando os melhores veículos para motoristas de todos os lugares.”, disse. 

“A ideia de ser um ‘carro das pessoas’ é o tecido de nossa existência. Nós afirmamos desde o começo de nossa transição para os veículos elétricos, que faríamos um carro elétrico para milhões, e não só para milionários.”, completou.

A mudança, claro, está diretamente ligada ao alto investimento da empresa alemã nos veículos elétricos, tornando a marca um trocadilho com voltagem. 

Vale notar que, há não mais que dois anos, a Volkswagen apresentou oficialmente sua novo logo e design, que serão também alterados nos EUA caso a montadora de fato mude o nome.

Brincadeira que não deu certo

Aparentemente tudo estaria bem se a Volkswagen estivesse apenas fazendo uma ação de marketing e não confirmasse que a notícia era verídica. 

O problema, é que a descoberta que tudo era uma “brincadeira” irritou veículos de imprensa em todo o mundo, uma vez que a informação havia sido referendada pelo porta-voz da marca, Mark Gillies. 

Mas a reação negativa não parou por aí, o anúncio gerou uma valorização em 5% das ações da empresa, e, agora, órgãos reguladores nos EUA prometeram investigar o caso. 

Aí vem o problema, em 2015, a empresa sofreu uma profunda investigação devido ao “Dieselgate”; o que gerou mais de 50  milhões de reais em multas só no Brasil. O que era para ser uma ação descolada e criativa, vai virar mais um processo de investigação, com possíveis consequências jurídicas. 

Para quem não lembra, o “Dieselgate” foi o nome dado pela imprensa internacional para o escândalo de falsificação de testes de emissões de poluentes envolvendo diversos fabricantes de carros pelo mundo (incluindo a Volks).

A ideia de sacudir o mercado com uma notícia falsa para criar um buzz sobre o lançamento de um produto não é novidade no mercado automotivo.

O que é novidade é uma marca, que foi profundamente investigada por omitir níveis de poluição de seus carros, fazer isso para lançar um carro de zero emissão, o ID.4. 

Antes da ação, alguém precisava ter avisado que a Volks precisava se olhar no espelho e revisitar sua própria história recente. Além do mais, em tempos de fake news, gerar notícia falsa não é o que se espera de uma marca tradicional como a Volkswagen. O tiro saiu pela culatra.

Tags: publicidade | volkswagen | carros-eletricos