Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Associação chinesa pede boicote após frenesi pela promoção da KFC

Por: Leandro Lima com informações do Daily Hong Kong. 13 de Janeiro de 2022

A China, o maior exportador de miniaturas, brinquedos e quinquilharias plásticas do planeta, está pedindo aos consumidores que boicotem uma promoção oferecida pela KFC  dizendo que incentiva o desperdício de alimentos, no mais recente exemplo de uma marca estrangeira que enfrenta problemas na segunda maior economia do mundo.

O protesto foi publicado depois que a KFC China lançou no início de janeiro uma promoção compre e ganhe que distribuirá 260.000 miniaturas ao estilo Dimoo entregues na compra de um balde de frango tamanho família de 99 yuans (S$ 20,96).

Na última sexta-feira, mais de 85% dos brinquedos haviam sido distribuídos em todo o país, com filas de espera por consumidores que já haviam comprado. O atraso na entrega de deve a pandemia de Covid-19, disse a fabricante dos brinquedos.

Os brindes vem no que a imprensa local está chamando de caixa-cega, tipo aqueles pacotinhos de figurinhas que você conhece onde normalmente vem várias repetidas.
A Associação de Consumidores da China  disse em comunicado que para colecionar todo o conjunto, os clientes precisam comprar pelo menos seis baldes de frango e a probabilidade de obter toda coleção é de uma em 72.  

Na Xianyu, uma plataforma popular de troca de bens de segunda mão, um conjunto de seis modelos regulares custa cerca de 700 yuans. 

Uma pessoa comprou 106 refeições, gastando quase 10.500 yuans (US$ 1.650) para obter uma coleção inteira de brinquedos. Outros pagaram as pessoas para comerem refeições extras que compraram na semana desde que a promoção começou ou simplesmente jogaram a comida fora, informou o documento.

Diante do controle pelo desperdício usuários da rede Xianyu se ofereceram para ajudar no consumo àquelas pessoas que não conseguissem terminar o balde inteiro, com preços que variam de 79 a 699 yuans. 

Veja também: Canal exclusivo do Promoview mostra ativações ao redor do mundo

“Como varejista de alimentos, a KFC induziu e incentivou a compra irracional de refeições excessivas”, disse a associação, uma organização nacional supervisionada pelo governo. “Isso viola a moral e as normas, bem como o espírito da lei.”

Um pôster da promoção visto no serviço Weibo, semelhante ao Twitter, mostra que os bonecos com tema KFC destinam-se a marcar o 35º ano da gigante do fast food no país asiático.

Representantes da Yum China Holdings Inc. , operadora do KFC, e do Pop Mart não responderam imediatamente aos pedidos de comentários. As ações de nenhuma das empresas foram fortemente impactadas em Hong Kong, com o Yum subindo 0,9% no fechamento e o Pop Mart somando 7,2%.

O governo chinês e a mídia estatal frequentemente criticam marcas estrangeiras, prejudicando as vendas e forçando os executivos a se desculparem. Canada Goose Holdings Inc., Mercedes-Benz, Walmart Inc. e Intel Corp. foram todos chamados desde o final do ano passado.

O governo do presidente chinês Xi Jinping lançou uma Lei Anti-Desperdício de Alimentos em 2020 estipulando claramente que os operadores de fast-food devem incentivar os clientes a consumir moderadamente e tomar medidas para evitar o desperdício, em vez de induzi-los a comprar excessivamente.

A medida estimulou especulações sobre sua capacidade de alimentar seus 1,4 bilhão de cidadãos. Mais tarde, as autoridades enfatizaram que a nação tinha amplas reservas de alimentos.

Em colaboração com Philip Glamann, Jing Li e Daniela Wei

Tags: kfc | melhores-da-semana | china | fast-food | global-experiences