Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Fernando Julianelli fala sobre seu novo momento como CEO da Vicar

Por: Redação. 23 de Março de 2021

A Stock Car terá que esperar pelo menos mais um mês para realizar provas. Prevista para março, a primeira etapa da temporada só acontecerá no Brasil.  

Antes mesmo de ir às pistas a categoria apresenta novidades em relação a útima temporada. A começar pelo seu novo CEO: Fernando Julianelli, que passa a ocupar o lugar que foi de Carlos Col nos últimos anos. 

Col, por sua vez, passará a ser parte de um conselho consultivo, se dedicando às áreas técnica e desportiva.

Fernando Julianelli

Julianelli passou a se envolver com esporte a motor aos 12 anos, e já promoveu diversos eventos, como os X-Games, a GT3, a Copa Clio e a Mitsubishi Cup. O mais novo dirigente máximo da Stock Car ainda possui carreira como piloto, dono de equipe e executivo de marketing esportivo.

Em entrevista ao Promoview, Fernando falou sobre sua mudança para a Stock Car e sobre os desafios que essa mudança representa. 

Promoview: Fernando, em relação à sua chegada à Stock Car, a sensação é de mais uma etapa no seu ciclo e trajetória na indústria automobilística, ou de trabalhar alimentando uma paixão? 

Fernando Julianelli: Acho que um pouco dos dois. Entrar em uma empresa de eventos no meio de uma pandemia, não é a coisa mais racional possível. Mas a gente não determina quando as oportunidades surgem na nossa vida. Eu sempre fui apaixonado pela Stock Car e sei do potencial dela. Quando surgiu o convite, não pensei duas vezes. Cheguei à Vicar em outubro de 2020 bastante entusiasmado com a missão que teria pela frente, como VP Comercial e Marketing. E agora só posso dizer que é uma honra assumir a posição de CEO da Vicar, tendo categorias como a Stock Car e a Stock Light no portfólio”.

Promoview: Este novo desafio na sua carreira coincide com a venda do controle pela Time4fun. Já sabemos dos seus objetivos. O que veremos de novidades quando a categoria for para as pistas? 

Fernando Julianelli: Acho que já divulgamos muitas novidades. Por exemplo, todas as provas a partir de agora ao vivo em TV aberta (Band), TV paga (Sportv) e streaming (multiplataformas). Colocaremos muita tecnologia na transmissão, aumentando número de câmeras, caracteres, informações, etc. Sem sombra de dúvida, vamos impactar dez vezes mais do que impactávamos quando só estávamos na TV paga.
Tem muito mais pela frente. Vamos melhorar muito a experiência do fã quando ele voltar a frequentar as corridas. 

A principal novidade é a realização de duas corridas seguidas em um inédito formato nonstop em cada uma das 12 etapas. A primeira prova terá 25 minutos e, sem parar os carros no grid, os pilotos farão uma volta de realinhamento, com inversão dos dez primeiros. A seguir, a direção de provas dará a largada para os 20 minutos da corrida 2, em uma sequência que promete promover o mais puro estilo sprint, com pilotos e carros em regime máximo de desempenho em todas as voltas. Com 12 etapas previstas para 2021, a Stock Car somará então 24 corridas no ano – sendo duas por etapa.

Promoview: E qual o impacto da ausência de público nas pistas? 

Fernando Julianelli: Assim como todos os outros eventos esportivos, ficar longe do fã na arena é algo triste. Mas neste momento, é necessário. Não tivemos impactos negativos com patrocinadores por conta disso, uma vez que 99% da nossa audiência é via tela. O que impactou foi o faturamento de venda de ingressos e camarotes corporativos, mas isso já já teremos de volta. 

Promoview: Qual sua visão sobre o poder dos geradores de conteúdo - como por exemplo a Stock Car - no futuro? 

Fernando Julianelli: A Stock Car é uma baita plataforma de geração de conteúdos. Não somos somente 12 etapas no ano. Somos 365 dias de assunto, entretenimento, informação, etc. As equipes e pilotos são geradoras de conteúdos, usando a Stock como meio e não como fim.     

Promoview: O streaming vai diminuir a dependência da TV? 

Fernando Julianelli: Já estamos com nossas próprias plataformas, somadas as dos nossos parceiros. Não acredito que uma coisa mata a outra, e, sim, soma. O importante é que qualquer pessoa do Brasil consegue agora assistir as corridas pela TV e qualquer pessoa do planeta com um celular na mão e acesso à internet assiste nossos conteúdos ao vivo ou não.

Promoview: A que você atribui a grande participação da indústria farmacêutica na categoria? 

Fernando Julianelli: Isso começou com paixão de donos de laboratórios nas pistas, mas ao longo do tempo, os laboratórios entenderam que podem utilizar a Stock Car como plataforma de awareness de marca, relacionamento com o trade, incentivo, etc. Outras sentiram que estavam perdendo mercado por não ter estas ferramentas na mão e passaram a utilizar também a categoria. Isso acontece também com empresas de combustíveis, lubrificantes, energéticos, etc.  

Promoview: Fale sobre o andamento das iniciativas paralelas como a e-stock e a stock manager. 

Fernando Julianelli: Em um mundo multiplataforma, não faz sentido também não nos comportarmos assim. Tem muita coisa nova que depende de testar e aprender, mas o importante é sempre aumentarmos nossos pontos de contato com os fã.

Promoview: Você sempre teve envolvimento com eventos esportivos. Vamos ficar no mais recente, o rally Mitsubishi, que sempre teve destaque aqui no Promoview. Quais as diferenças na organização comparando este eventos off road com a Stock? 

Fernando Julianelli: É uma ecossistema totalmente diferente. A começar por na Stock Car você ter uma arena e poder oferecer relacionamento, arquibancadas que podem ver as disputas, etc. No rali é tudo mais difícil tanto para dar retorno aos patrocinadores quando para engajar fãs. 

Adiada por conta da pandemia, temporada 2021 da Stock Car começa em Abril (foto: Duda Bairros).

Tags: automobilismo | marketing-esportivo | stock-car | melhores-da-semana