Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Como fica o comércio durante o Super Bowl 2021?

Por: Redação.. 6 de Janeiro de 2021

A festa do Super Bowl é um evento esportivo sem precedentes. O próximo jogo a ser disputado entre os Tampa Bay Buccaneers vs. Kansas City Chiefs, no dia 7 de fevereiro, está em meio à polêmica, já que é a primeira edição que ocorre no meio de uma pandemia que ceifou vidas em todo o mundo.

Idealmente, as pessoas celebrariam o ‘Big Game’ em casa, no entanto, de acordo com uma pesquisa realizada pela Satista em janeiro de 2021, 26% dos entrevistados com idade entre 18 e 24 anos garantiram que planejam ir a uma festa para assistir ao Super Bowl LV.

O melhor do marketing esportivo está aqui.

Leia também: Super Bowl 55 terá 22 mil fãs no estádio.

Segundo a agência Efe, o Dr. Anthony Fauci, principal especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, alertou que não deve haver nenhum tipo de festa privada durante a comemoração do Super Bowl LV para evitar a disseminação do Covid 19.

Fauci foi categórico ao apontar que a realização de festas privadas durante a semana do Super Bowl se tornará o foco da "superpropagação" do Coronavírus, que já deixou o país com quase meio milhão de mortes.

Dados do consumidor americano médio no Super Bowl

A Satista mostra o gasto médio do consumidor nos Estados Unidos durante o fim de semana da festa do Super Bowl de 2007 (Super Bowl XLI) até a estimativa para este 2021 (Super Bowl LV).

Com base na pesquisa da Satista, é possível perceber que o torcedor norte-americano vai gastar um total de 13,9 bilhões de dólares em compras associadas ao Super Bowl em 2021.

Segundo a pesquisa, esses consumos serão alimentos e bebidas, produtos relacionados a jogos, outras peças de vestuário, roupas, decorações e televisores.

Consumidor médio no México do Great Bowl

No caso específico do México, o último Super Bowl registrou uma audiência de mais de 12 milhões de pessoas, o que equivale a 10% da população total do país.

Embora a audiência tenha diminuído nos últimos 5 anos, ainda é um importante setor de torcedores mexicanos que aumentam seu consumo durante a época do jogo.

De acordo com dados de 2020 estimados pela Pequena Câmara de Comércio, Serviços e Turismo da Cidade do México (Canacope), o consumo relacionado ao Super Bowl de 2020 gerou um derramamento econômico estimado de 740 milhões de pesos.

Essa cifra representou um aumento de 8,8% em relação ao vazamento da edição anterior deste mesmo evento, onde se viu um impacto econômico de 680 milhões de pesos.

De acordo com a Canacope, o Super Bowl provoca um aumento na compra de produtos como cervejas, vinhos, destilados, salgadinhos, hambúrgueres, sushi, pizzas, entre outros alimentos classificados como fast-food.

Não há restaurantes ou bares abertos para assistir ao Super Bowl

O Ministério da Saúde da Baja California, por meio do Departamento de Epidemiologia e das equipes jurisdicionais, ficará responsável por monitorar os protocolos onde a “reabertura” de curvas restaurante-bar não é permitida.

“Os bares formais, as discotecas, a sua abertura não é permitida, estamos tentando ativar o nosso bem-estar aos poucos, é para lá que vai o nosso palco.”, informou a imprensa norte-americana.

O México é o segundo país que mais compra ingressos para o Super Bowl

De acordo com as últimas estatísticas do mercado StubHub, o Canadá é o país onde a maioria dos fãs comprou ingressos para este evento esportivo com 50% das vendas, o México ocupa o segundo lugar com 25%, seguido pela Austrália e Brasil com 4 e 3,5% respectivamente, e Suíça e Reino Unido com 2%.

Por sua vez, China, França, Hong Kong e Espanha têm 1,5%. Nos Estados Unidos, o Super Bowl é uma grande indústria, pois consegue movimentar grande número de massas que se traduzem em dinheiro, graças à receita gerada com a venda de ingressos.

 

Foto: Reprodução.

Tags: evento-esportivo | super-bowl | melhores-da-semana