Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Azul e Latam cancelam mais de quinhentos voos

Por: Antonio Cervi. 11 de Janeiro de 2022

As empresas aéreas Latam e Azul cancelaram voos deste mês, ao registrarem casos de Covid-19 e gripe na tripulação.

Algo em torno de 1% dos voos da Latam que iriam acontecer neste mês foram cancelados, de acordo com uma nota da empresa.

Devido ao registro de casos de Covid-19 e gripe, a empresa achou necessário optar pelo cancelamento de mais de 100 voos que estavam previstos para acontecerer entre hoje domingo que vem.

Antes disso, outros voos já tinham sofrido impactos.

A Azul, por sua vez, afirmou em comunicado ao UOL que com o "aumento no número de dispensas médicas" entre tripulantes, "alguns" voos previstos para ocorrerem em janeiro "estão sendo reprogramados”.

Leia também: Johnnie Walker faz happy hour surpresa no aeroporto de Guarulhos

Mesmo assim, de acordo com a companhia aérea, "mais de 90% das operações estão funcionando normalmente".

Ao ser perguntada a respeito de quais voos já foram e estão com status cancelados, a Azul afirmou que não está anunciando informações do tipo.

Segundo informações do SND (Sindicato Nacional dos Aeronautas), houve um crescimento de 405% nos afastamentos por razões médicas, em comparação com a média dos últimos 12 meses no caso da Azul, em janeiro.

No Aeroporto Internacional Viracopos-Campinas (SP), o maior local de atuação da Azul no País, houve o registro de 70 cancelamentos de voos entre ontem e hoje.

Os dados do aeroporto não deixam claro quantas suspensões estão relacionadas a cada companhia aérea.

O aeroporto Viracopos-Campinas reforçou em comunicado ao UOL que "pode apenas informar o número de voos cancelados, sem fazer a associação sobre o que motivou a companhia aérea cancelar".

Fora isso, também acrescentou na declaração que o "aeroporto opera normalmente, seguindo todas as medidas exigidas pela Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária”.

Por outro lado, a Gol declarou ao mesmo portal que, por enquanto, "nenhum voo foi cancelado ou sofreu alteração significativa" por causa de casos de covid-19 e gripe.

Em comunicado à imprensa, a Latam solicitou que, antes de se deslocarem para os aeroportos, os clientes confiram "o status do seu voo diretamente em latam.com (site da empresa)".

"Caso o voo tenha sido alterado, o cliente deve realizar o login no site da Latam e acessar Minhas Viagens > Administrar suas viagens", informou a companhia.

Na seção, os consumidores vão ter a oportunidade de reagendar a viagem ou pedir o reembolso, não havendo a cobrança de multa para ambas as situações.

A Azul disse que "os clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária".

Finalmente, a Gol, a única que afirmou não ter cancelado voos devido a casos entre a tripulação, afirmou que trabalhadores com sintomas de Covid-19 "estão sendo afastados das funções para se recuperarem em casa com segurança”.

Conforme as regras da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), para os cancelamentos ocorridos com menos de 72 horas de antecedência, o cliente tem direito a reembolso integral da passagem aérea ou reacomodação, sem custo, em outro voo.

O Procon-SP enviou uma notificação hoje para as companhias aéreas Azul, Gol e Latam solicitando explicações em relação aos cancelamentos recentes de voos, por causa do aumento de casos de Covid e Influenza nas tripulações.

“As empresas deverão informar até a próxima quarta-feira quantos voos foram cancelados, quantos passageiros foram afetados, a previsão para os próximos quinze dias e qual o plano de contingência para minimizar os danos sofridos pelos consumidores”, declarou o órgão de defesa do consumidor em comunicado.

A organização defesa do consumidor também afirmou que as aéreas terão de dar maiores detalhes sobre como, e com quanta antecedência, os consumidores estão recebendo a informação do cancelamento, se receberam assistência material e quantos passageiros escolheram o reembolso ou a reacomodação em outro voo.

“Estamos vivendo um novo surto de pandemia, que tem provocado uma série de consequências, como os cancelamentos de voos. Mesmo não sendo responsável por esses cancelamentos, a empresa aérea tem o dever de devolver o dinheiro ao consumidor ou, se ele preferir, remarcar a data do voo sem qualquer despesa adicional”, concluiu Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, em comunicado.

Tags: turismo avioes companhias-aereas