Este canal é patrocinado por
Este canal é patrocinado por

Baidu terá universo virtual 3D

Por: Antonio Cervi. 30 de Dezembro de 2021

O gigante da tecnologia chinês Baidu Inc iniciou oficialmente os testes internos do primeiro aplicativo relacionado ao metaverso do país, chamado Xirang, para um grupo selecionado de usuários, uma vez que a empresa procura potencializar suas capacidades de inteligência artificial no campo em rápido crescimento do metaverso.

O Baidu disse que o Xirang estaria aberto a todos os usuários nesta segunda-feira, quando aconteceu sua conferência anual de desenvolvedores do metaverso-Baidu Create - também a primeira conferência de metaverso da China, realizada dentro de sua plataforma do universo virtual 3D.

Traduzido como "terra de esperança", o Xirang permitiu que até 100.000 pessoas participassem simultaneamente da conferência tridimensional da realidade virtual.

Confira o vídeo de apresentação:

Os participantes puderam interagir com outros em seus avatares designados, e mergulhar na cidade do futuro com características arquitetônicas icônicas como o Templo Shaolin e o Museu Sanxingdui.

Como uma das mais badaladas palavras-chave da tecnologia, o metaverso promete um futuro no qual os mundos virtual e físico estarão intimamente interligados. O metaverso é basicamente um ambiente virtual compartilhado ou um espaço digital criado por tecnologias que incluem realidade virtual e realidade aumentada, dizem os especialistas da indústria.

Ma Jie, vice-presidente do Baidu e responsável pelo Xirang, disse que, no cenário das tecnologias de rede atuais, a maneira de criar experiências imersivas em tempo real, efeitos interativos sonoros e visuais são os três maiores gargalos que dificultam o desenvolvimento do metaverso.

"Precisamos fazer avanços em várias tecnologias-chave, tais como tecnologias seguras, auto-independentes e inteligentes de computação em nuvem, bem como continuar a inovar em inteligência artificial, computação de ponta, realidade virtual e realidade aumentada enquanto construímos um ecossistema de conteúdo", disse Ma.

"Atualmente, o metaverso ainda está em uma fase muito inicial. Seu desenvolvimento é gradual, e precisamos de uma comunidade e de muito tempo para construí-lo", afirmou Ma. Ainda que o Baidu tenha introduzido algumas tecnologias subjacentes como a blockchain, não haverá moedas virtuais e transações relativas a ativos virtuais no Xirang, acrescentou ele.

O objetivo do Baidu é construir uma plataforma de infraestrutura para o metaverso e fornecer suporte técnico no aspecto de IA e computação em nuvem, declarou a empresa.

Uma série de pesos-pesados tecnológicos chineses e startups estão fazendo incursões no campo do metaverso. Por exemplo, a chinesa ByteDance, proprietária do popular aplicativo de vídeos curtos TikTok, entrou no ramo de RV em agosto ao adquirir a Pico, uma fabricante chinesa de fones de ouvido RV.

A consultoria de mercado IDC informou que o desenvolvimento do metaverso terá um impacto em seis áreas-chave - conectividade social, trabalho, entretenimento, compras, educação e economia digital.

"O metaverso tem o potencial de mudar a maneira como vivemos e se tornar o próximo fenômeno digital", comentou Liao Yexi, analista de pesquisa da IDC Asia/Pacífico.

"Embora a era do metaverso ainda esteja a anos de distância, as empresas devem formar parcerias com desenvolvedores de jogos e fornecedores de hardware para começar a construir o ecossistema e planejar novos modelos de serviços on-line para os próximos mundos virtuais antes que seja tarde demais", argumentou Liao.

A empresa de consultoria global PwC destacou o metaverso como a próxima fronteira e pintou uma perspectiva cor-de-rosa para a economia relacionada ao metaverso, que crescerá para US$ 1,5 trilhão em 2030, impulsionada principalmente pelas tecnologias de RA e VR.

Tags: realidade-aumentada | criptomoedas | metaverso | blockchains | baidu