Canal
Geral

Zico participa do seminário de árbitros da Copa de 14

Por: 0 9 de Junho de 2014 03:40

A 33ª seleção em ação na Copa do Mundo da Fifa Brasil 2014 entrou em campo no dia 06/06, no Rio de Janeiro. Os 25 trios de arbitragem e os oito duos de apoio, de 45 países, realizaram uma sessão prática aberta à imprensa no Centro de Futebol Zico (CFZ). A atividade fez parte do seminário de preparação para o torneio, que teve início no dia 1º/06 e segue até 10/06. No fim, os árbitros e assistentes tiveram um encontro com o dono da casa, o craque Zico, e posaram para fotos segurando placas da campanha #SayNoToRacism (Diga não ao racismo) lançada pela Fifa. O Chefe do Departamento de Arbitragem da Fifa, o suíço Massimo Busacca, destacou a importância do trabalho realizado para o sucesso da arbitragem na Copa do Mundo de 14, que começa no dia 12/06.

Foto: AFP.
[caption id="attachment_401189" align="aligncenter" width="562"]Zico marcou presença no Seminário para os árbitros da Fifa para a Copa de 2014. Zico marcou presença no Seminário para os árbitros da Fifa para a Copa de 2014.[/caption] “Estou muito satisfeito com o que alcançamos aqui. Esse trabalho é muito importante para que haja consistência nas decisões dos árbitros e para que eles estejam habituados com situações que se repetem nas partidas. Queremos que a arbitragem tenha uma grande performance na Copa do Mundo. O Brasil é o país do futebol, o pentacampeão e estamos todos muito felizes por estar aqui participando deste grande evento”, disse Massimo Busacca, que esteve nos últimos dois Mundiais como árbitro. Assim como na Copa das Confederações da Fifa do ano passado, Zico apareceu para saudar os árbitros e assistentes que treinam em seu Centro de Futebol. O ex jogador, que disputou as Copas do Mundo da Fifa em 1978, 1982 e 1986, disse ter gostado da chegada da tecnologia da linha do gol (GLT) para auxiliar os árbitros. “Tudo o que puder ser feito para que as decisões corretas sejam tomadas é bem-vindo. Assim nós não corremos o risco de ver uma equipe que se preparou por quatro anos perder um título por causa de uma bola que a tecnologia mostra que entrou ou que deixou de entrar. Acho uma injustiça a maneira como os árbitros são expostos muitas vezes a críticas que foram vistas em câmera lenta ou por decisões tomadas num segundo”, disse Zico. Árbitro da final da última Copa do Mundo da Fifa, em 2010, na África do Sul, o inglês Howard Webb estava feliz com a chance de reencontrar o ídolo Zico e também por ter a chance de praticar um pouco mais com o spray para marcar a distância da barreira nas cobranças de falta. “Ainda estou me acostumando a ter sempre o spray comigo pendurado na cintura. É um instrumento importante para garantir que a regra será seguida e que a barreira estará a 9,15m de distância do local onde a falta está sendo cobrada. Para mim, é um enorme prazer estar de volta aqui e realizar uma preparação tão boa quanto a que fizemos para a Copa das Confederações. A Copa do Mundo é o ponto mais alto da carreira de um árbitro”, disse. A Copa do Mundo de 14 marca a primeira vez em que a arbitragem poderá contar com a tecnologia da linha do gol. A maioria dos árbitros já está familiarizado com a GLT, que foi usada na Copa das Confederações da Fifa 2013 e nas Copas do Mundo de Clubes da Fifa de 2012 e 2013. GoalControl, uma empresa alemã que utiliza 14 câmeras de alta-velocidade ao redor do campo, será a fornecedora oficial da GLT para o torneio. Para ter certeza de que os árbitros estão seguros com a nova tecnologia, a Fifa organiza sessões práticas com a arbitragem antes de cada evento em que a GLT é utilizada. No caso do Brasil, essa atividade aconteceu no dia 07/06, no Maracanã.

Tags: