Canal
Geral

Wings for Life World Run abre inscrições

Por: 0 10 de Outubro de 2013

Uma única corrida sincronizada, em todo o planeta, em que o vencedor não é o que cruza a linha de chegada, mas aquele que for o último a parar de correr. Este é o diferencial do ‘Wings for Life World Run’, prova que dará a oportunidade de amadores e profissionais de competir em condições iguais. A largada será dada exatamente ao mesmo tempo, no mundo inteiro. Milhares de pessoas começarão a correr em 04/05/14, às 10h, horário de Greenwich, em até 40 locais diferentes em cinco continentes, com variações de luz e clima. Os corredores na Califórnia vão começar às 3h (horário local), enquanto os participantes da Alemanha receberão o sinal da partida ao meio-dia, e os competidores de Taiwan às 18h. Não há uma linha de chegada, ao invés disso, os competidores vão correr na frente de um "carro receptor" em movimento, cada carro regido pela agenda única da corrida global. Meia hora depois do início da corrida, o carro receptor de cada pista vai começar a andar em uma velocidade estabelecida. Assim que o veículo ultrapassar um corredor, a corrida deste chegará ao fim. Assim será até que só sobre um homem e uma mulher correndo em todo o mundo, que receberão o título de Campeão do Wings for Life World Run. Entre os participantes estão o ícone do surfe Robby Naish; o ex piloto de Fórmula 1, David Coulthard; Eddie Jordan, ex chefe da equipe Jordan na Fórmula 1; o ex esquiador alpino Luc Alphand; o atleta de ironman Marck Herremans; a maratonista Sabrina Mockenhaupt e muitos outros heróis do esporte, todos voluntários para o papel de embaixadores do evento. Robby Naish se mostra empolgado com esta nova experiência. “O Wings for Life World Run é uma iniciativa fantástica e o máximo de pessoas deveria participar, correndo em todo o mundo, todas ao mesmo tempo”. O que motivou Naish foi o fato de 100% da arrecadação da corrida com as taxas de inscrição irem para o Wings for Life, uma fundação que financia a pesquisa para a cura de lesões na medula espinhal. Todo ano, mais de cento e trinta mil pessoas sofrem de lesões na espinha seguidas de paralisia, a principal causa sendo acidentes de carro. Os avanços na pesquisa são largamente baseados em iniciativas privadas. Aqueles que desejem participar em 04/05/14, terão até a meia-noite (horário de Greenwich) do dia 20/04/14, para se inscreverem pelo site e também obter mais informações.

Tags: