Canal
Geral

W3haus se reestrutura e expande em São Paulo

Por: 0 26 de Maio de 2011 05:44

A agência interativa W3haus inicia nova fase com ampliação da sua presença em São Paulo. Após fechar 2010 com crescimento de 70% e completar 11 anos em abril, a agência inaugura nova sede na capital paulista e comemora conquistas de peso, como as contas digitais das marcas Eudora (Grupo Boticário) e Petrobras Distribuidora, que se juntam à carteira de mais de 20 clientes da agência, entre eles Kraft Foods (Trakinas, Club Social, Lacta, Sonho de Valsa, Toblerone e Gelatinas Royal); Petrobras; Nickelodeon; VH1; Grêmio, e Tramontina. [caption id="attachment_117432" align="alignleft" width="590" caption="Tiago Ritter, Chico Baldini e Alessandro Cauduro."][/caption] Com a mudança, os sócios-diretores da agência passam a assumir novos cargos: Tiago Ritter o de presidente; Chico Baldini de VP de Criação e Alessandro Cauduro de VP de Inovação. Para comandar os trabalhos da unidade de São Paulo - que concentrarão as contas de Eudora, Nickelodeon, VH1 e algumas marcas da Kraft Foods - a agência contratou recentemente o executivo Carlos Todero como diretor de operações. Outra novidade do escritório paulistano - localizado na região dos Jardins - é a presença de todos os departamentos operacionais, como as áreas de criação, planejamento estratégico e atendimento. “Durante dois anos, mantivemos a operação de São Paulo focada em atendimento e prospecção. A partir de agora, teremos também equipes de planejamento e criação. A sede de Porto Alegre continua abrigando a maior parte de nossa estrutura. O objetivo para São Paulo é ficarmos mais próximos de nossos clientes e prospectar novas contas”, detalha Tiago Ritter, Presidente da W3haus, que também passa a ficar sediado em São Paulo. O executivo explica que o investimento engloba ainda ampliação da equipe em ambos os escritórios, que juntos totalizam cerca de 110 funcionários. DNA Com as mudanças, a empresa busca crescer e se consolidar no mercado nacional, sem deixar de lado seu DNA de inquietude, diversão e inovação. A multidisciplinaridade, reforçada pelo perfil de seus sócios (Tiago Ritter é jornalista; Alessandro Cauduro é graduado em TI e Chico Baldini é publicitário), e a excelência na interface, no conteúdo e na tecnologia dos projetos marcam os resultados da agência. Por conta disso, a W3haus colecionou nesses 11 anos cases de sucesso e clientes globais, que passaram a ter uma identidade digital graças aos esforços da equipe da W3haus. “Criamos uma empresa em uma época em que o mercado praticamente não existia. Ajudamos a formá-lo com a criação da Agadi e Abradi. Fomos a primeira agência brasileira a fazer aplicativos para o Facebook, o que é um marco”, afirma Alessandro Cauduro, VP de inovação da agência. A qualidade do trabalho da agência já foi reconhecido internacionalmente pela publicação de dezenas de cases em seis diferentes livros da editora alemã Taschen. O mais recente é o livro "The internet case study book", de 2010. “Procuramos sempre criar cases inéditos que exploram de maneira diferenciada as novas mídias. Somos reconhecidos por criar ações que surpreendem os consumidores. Isso está na cultura da agência”, declara Chico Baldini, VP de Criação da W3haus. A empresa é responsável ainda pela criação do portal global da Petrobras, que tem foco nos 29 países nos quais a companhia está presente. Para o lançamento no novo site, a agência lançou uma ação em parceria Lomography (comunidade de apaixonados por fotografia analógica), que convidava os internautas a mandarem imagens seguindo o tema: “Energia que move o mundo”. Em uma semana, a meta de 7 mil participantes foi ultrapassada, chegando ao total de 13 mil, o que foi celebrado pela marca. Todos esses cases e conquistas, somados aos demais projetos de sucesso da agência, garantiram um ótimo ritmo de crescimento para a W3haus, que, nos últimos quatro anos, apresentou taxas acima de 80%. "Nosso crescimento está muito associado com a explosão das novas mídias. Por mais que elas estejam cada vez mais consolidadas e a tendência seja de uma estabilização, devemos dobrar de faturamento nos próximos dois anos", reforça Ritter.

Tags: