Canal
Geral

ViaQuatro apoia projetos culturais e sociais

Por: 0 4 de Dezembro de 2012

Esse mês, os passageiros da Linha 4-Amarela do metrô terão a oportunidade de aproveitar iniciativas culturais realizadas nas estações. Em Butantã e Luz acontecem apresentações de uma orquestra de corda composta por crianças e jovens. Em outra iniciativa cultural, na Estação Paulista, será possível conhecer as pinturas de Diana Dorothèa Danon, artista plástica que retratou as obras do metrô da cidade de São Paulo (SP). As atrações fazem parte da política de sustentabilidade da ViaQuatro, que contempla apoiar e incentivar projetos culturais e sociais. [caption id="attachment_251151" align="aligncenter" width="580"] Maestro João Maurício Galindo.[/caption] Entre hoje (04/12) e 13/12, a Linha 4-Amarela de metrô receberá apresentações do Projeto Orquestra Raposo Tavares. A orquestra de cordas é formada por crianças e jovens que participam das oficinas promovidas pelo projeto, e o repertório inclui canções natalinas, clássicos da música popular brasileira e obras de Beethoven. O evento é realizado em parceria com a subprefeitura do Butantã. Na Estação Butantã, as apresentações serão às terças-feiras (04/12 e 11/12), sempre às 10h. Já na Estação Luz, a orquestra de cordas estará presente em duas quintas-feiras (06/12 e 13/12), às 15h30.

Fruto de parceria entre a subprefeitura do Butantã e o Maestro João Mauricio Galindo, diretor artístico e regente titular da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo e da Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de São Paulo, o Projeto Orquestra Raposo Tavares nasceu no final de 2010, na Casa de Cultura do Butantã.

Com o objetivo de promover o ensino musical para crianças e jovens da região, o projeto conta atualmente com 76 alunos na faixa etária entre dez e 17 anos, que participam de aulas de instrumentos de cordas com arco. Destes, 20 jovens integram a Orquestra Raposo Tavares, composta por 14 violinos, duas violas, três cellos e um baixo acústico. O encerramento das apresentações acontece no sábado, dia 15/12, às 11h, na estação Butantã. O evento, que marca o aniversário de 113 anos do bairro, terá a regência do maestro João Maurício Galindo. Exposição Entre 10 e 21/12, na Estação Paulista, o público poderá apreciar dez telas em aquarela, todas do período de obras e implantação da Linha 4-Amarela. Um dos destaques é a tela que retrata fragmentos de uma sopeira francesa de faiança “Sarreguemines”, do século XIX, encontrada em sítio arqueológico na área que abriga a Estação Faria Lima. “Considero a exposição um dos marcos do meu trabalho. É extremamente gratificante levar ao público aquarelas e textos de uma parte da história da cidade”, afirma Diana Dorothèa Danon. “Mais do que o registro de uma obra que mudou a cidade, a exposição é uma parte do meu diário de trabalho, das impressões de uma artista que ama São Paulo”. [caption id="attachment_251163" align="aligncenter" width="580"] Diana Dorothèa Danon.[/caption]

Tags: