Canal
Geral

<!--:pt-->Venda de livros porta a porta aquece mercado<!--:-->

Por: 0 25 de Janeiro de 2010

A ABDL - Associação Brasileira de Difusão do Livro - entidade sem fins lucrativos, que desde 1987 vem incentivando a cultura por meio da leitura, tem motivos de sobra para comemorar a chegada de 2010. Segundo os resultados apresentados em 2009, o segmento (porta a porta) elevou sua participação no mercado editorial e hoje ocupa a terceira posição entre os maiores canais de venda, atrás das livrarias e dos próprios distribuidores e à frente da internet. Mais de 28,8 milhões de livros foram vendidos.

abdl

Para 2010, as expectativas continuam as melhores. A Entidade comemora a recente parceira de negócios junto à Redecard para fomentar as vendas no porta a porta. A parceria foi possível por meio do uso do Foneshop Captura, um software que permite a realização de transações com cartão de crédito via celular. Com ele, o vendedor poderá aceitar pagamentos com cartão de crédito MasterCard e Diners, sem risco de inadimplência e com muito mais segurança. A instalação do software é muito fácil e a Redecard mantém uma equipe de atendimento em caso de dúvidas. Além disso, a ABDL resolveu também investir em ações de comunicação. Sempre exercendo um importante papel na sociedade, a Entidade continua valorizando a imagem do vendedor de livros. "A cada ano, milhares e milhares de livros são comercializados e a profissão de vendedor de livros é uma das que mais cresce no mercado. "Nosso vendedor está preocupado em formar leitores. Ele orienta famílias, sugere títulos, além de levar uma leitura agradável e até transformar a vida das pessoas", declara Luis Antonio Torelli, atual presidente da ABDL. E, para valorizar essa ação que leva o livro de porta em porta até à casa do leitor; destacar a importância desse profissional e estimular a leitura no País, a ABDL investe em ações de comunicação diferenciadas para informar o grande público do papel estratégico dos vendedores. "Toc Toc, É o livro" é o mote da campanha criada pela agência paulista WGA Propaganda. "A grande campanha que envolve mídias de massa têm como objetivo criar um ambiente propício para que mais consumidores abram as portas de suas casas para os vendedores de livros. Nas rádios, serão veiculados spots em programação de rede nacional orientando os ouvintes sobre como lidar melhor com os vendedores de livros que batem de porta em porta", afirma Wagner Santos, diretor da WGA. Esta é a primeira vez que a ABDL desenvolve uma campanha de comunicação valorizando e ressaltando a importância do vendedor de livro. "São profissionais indispensáveis para a difusão do livro no Brasil", afirma Torelli.

Tags: