Canal
Geral

Veiculação publicitária cresce acima da inflação em SC

Por: 0 12 de Junho de 2014

Na manhã de 11/06, o Sinapro-SC participou do lançamento da pesquisa realizada pelo Instituto Mapa, em parceria com entidades do trade de comunicação catarinense. O mercado de veiculação publicitária em Santa Catarina alcançou o valor de R$ 1.183 bilhão no ano passado, o que representa um crescimento de 10,1%, se comparado com 2012. Considerando a inflação de 5,91% no período, o crescimento real foi de 4,2%. Os números da 10ª demonstram maturidade de um mercado e seu profissionalismo, segundo a presidente do Sinapro-SC, Rosa Senra Estrella. [caption id="attachment_402135" align="aligncenter" width="562"]Representantes do Sinapro SC. Representantes do Sinapro SC.[/caption] “Esse crescimento acima da inflação é algo que motiva o setor a seguir pelo caminho do investimento planejado e realizado por empresas e profissionais qualificados”, disse Rosa. Para o presidente da  Associação Brasileira de Agências de Propaganda em Santa Catarina – Abap/SC – Daniel Araújo, o mercado catarinense é organizado e por essa característica colhe os frutos. “Somos o único Estado que tem o privilégio de realizar por dez anos consecutivos esta relevante pesquisa. Saber quanto é investido em mídia nos diversos meios e quanto crescem ao ano, é muito importante para podermos planejar nossas empresas”, declarou o presidente da Abap/SC, ao parabenizar o setor e todos os envolvidos no estudo e na sua divulgação. Participaram do levantamento do Instituto Mapa 281 veículos de comunicação, que correspondem a 81% do total de faturamento. De acordo com a pesquisa, os índices de cada veículo no bolo publicitário variaram muito pouco. mercado-publicitario-de-santa-catarina-1 Ficou assim dividido: TV aberta (51%), Jornal (20,4%), Rádio (19,6%), Mídia Exterior (5,5%), Revista (1,6%), TV fechada (1,2% e Internet (0,6%). Ainda segundo o estudo do Mapa, 46% dos anunciantes são nacionais, 27% estaduais e 27% locais. A iniciativa privada foi responsável por 86% do investimento publicitário. Todo o segmento contribui com 9.2 mil empregos diretos. “O estudo revela a robustez do mercado de Santa Catarina”, explicou o presidente da Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão – Acaert, Rubens Olbrisch. Os índices de cada veículo no bolo publicitário variaram muito pouco, em relação à aferição anterior, porém as análises demonstram a força de uma mídia regional, o rádio. “Há certamente muitas curiosidades sobre os números, em especial em comparação com a pesquisa nacional do Meio&Mensagem. A internet, por exemplo, aparece na pesquisa nacional com uma participação de 6% e aqui com um décimo disso. Acredito que isso se deva ao fato de que os anunciantes catarinenses que utilizam a web como meio fazem muitas veiculações nacionais, valor que acaba não sendo captado pela nossa pesquisa. Da mesma forma, vemos uma diferença muito grande no meio rádio, que aparece na pesquisa nacional com 4% da verba total e aqui com quase 20%. Certamente que, neste caso, pesa o fato de que em âmbito nacional a metodologia considerar só o que foi efetivamente informado, enquanto aqui é feita uma projeção de valores. Mas mostra também a força do meio rádio em SC”, analisa o secretário de Comunicação do Governo de Santa Catarina, Nelson Santiago.
Pela pesquisa, a TV aberta em Santa Catarina ficou com 51%, Jornal com 20,4%, Rádio (19,6%), Mídia Exterior (5,5%), Revista (1,6%), TV fechada (1,2% e Internet (0,6%). Ainda segundo o estudo do Mapa, 46% dos anunciantes são nacionais, 27% estaduais e 27% locais. mercado-publicitario-de-santa-catarina-2   A iniciativa privada foi responsável por 86% do investimento publicitário. Todo o segmento contribui com 9.2 mil empregos diretos. Outro dado importante é que 96,2% dos entrevistados afirmaram estar otimistas com relação a 2014, que existe uma previsão de aumento do faturamento proveniente de veiculação publicitária, em relação a 2013.
 

Tags: