Canal
Geral

Unilever propõe desafio de inovação para desenvolver jovens talentos

Por: Redação. 23 de Outubro de 2020

O AfroCamp é um desafio de inovação, que inclui treinamento e mentoria, além da oportunidade de experimentar e vivenciar na prática como é trabalhar na Unilever

Durante duas semanas, os estudantes do último ou penúltimo ano da graduação de qualquer curso, terão acesso a uma programação on-line exclusiva para depois, em grupos, apresentarem uma solução para um problema real. 

Leia também: Rexona lança assistente virtual especialista em proteção.

Leia também: Unilever doa R$ 1 milhão em produtos de higiene e limpeza.

Depois dessa imersão, os integrantes do grupo vencedor ainda levam para casa um notebook. As inscrições vão até o dia 26 de outubro no site. 

A iniciativa é do AfroLever, grupo de afinidade étnico-racial da Unilever, que tem como missão colaborar para apurar o olhar e ampliar o entendimento da companhia para questões de diversidade e inclusão, sugerindo ações internas para impulsionar essa agenda.

"Queremos, por meio do desafio de inovação AfroCamp, encorajar jovens pretos a perseguir seus sonhos, preparando-os para o mercado de trabalho. Há muitas pessoas com talentos natos, que só precisam de uma oportunidade de desenvolvimento para crescer profissionalmente e se destacar. A Unilever quer encontrar essas pessoas e mostrar inúmeras possibilidades de crescimento.", diz Isabela Albuquerque, trainee de marketing e integrante do AfroLever. 

Presente em 190 países, com mais de 400 marcas sendo consumidas por bilhões de pessoas no mundo, a Unilever entende a responsabilidade que tem ao movimentar uma agenda tão importante quanto diversidade e inclusão

"É importante e extremamente necessário investir no desenvolvimento de talentos, oferecendo oportunidades, mentorias e outras ferramentas para encorajar esses jovens a mostrar todo potencial que têm, rompendo barreiras que os impedem de avançar. Com consistência, conseguiremos evoluir e impactar a sociedade dentro e fora da nossa organização.", afirma Luciana Paganato, vice-presidente de Recursos Humanos da Unilever. 

O processo seletivo para as 25 vagas será totalmente virtual, e, além da inscrição, também contará com entrevistas individuais na segunda fase. Não há exigência de conhecimentos em inglês. 

Para participar do AfroCamp, o candidato precisa ter disponibilidade entre os dias 13 e 30 de novembro, período no qual a programa será aplicado.

A primeira etapa do programa consiste em cinco horas de conteúdo diário, no final de semana de 13 a 15 de novembro, justamente para facilitar o acesso. 

 

Tags: diversidade | unilever | AfroCamp