Canal
Geral

<!--:pt-->Unidos da Tijuca vai investir em eventos<!--:-->

Por: 0 22 de Fevereiro de 2010

O melhor negócio é o 'Segredo' ou o segredo é o melhor negócio? A Unidos da Tijuca, pelo visto, encontrou a resposta: apostou no enredo cheio de mistérios e, sem fazer alarde, veio se estruturando na última década para chegar ao tão sonhado campeonato. A escola aluga a quadra para eventos de grandes empresas, fatura com visitas guiadas de turistas ao seu barracão e investe em parcerias que cobrem até 40% do custo de seus desfiles.

unidos-da-tijuca1

A modernização no gerenciamento administrativo da agremiação permitiu que todo o Carnaval idealizado por Paulo Barros se transformasse em realidade ao custo de cerca de R$ 8 milhões e, como disse o presidente Fernando Horta, deixasse poucas dívidas. O título coroa um processo de fortalecimento da marca 'Tijuca' por meio de ações que trazem retorno financeiro e de imagem. "O campeonato vai ajudar a escola a crescer um pouco mais. A Tijuca não foi campeã por acaso. Ela vem trabalhando para isso", explica Horta. Desde 2000, conta, foi iniciado processo de mudanças na Azul e Amarelo. "Na época, eu disse que bastava de amadorismo. Não dava mais para 'brincar'. Era ou vai ou fica", recorda. Hoje, a escola continua a ter colaboradores. Mas a expectativa é de que eles passem a ser apenas bons amigos do 'Pavão'. "Estamos batalhando e ainda temos muito pela frente. Mas quero colocar a Tijuca em nível autossustentável, que não dependa de mim nem da colaboração dos amigos. Acho que daqui a mais um ano ou dois, a gente fecha esse ciclo. Quero partir somente para os patrocinadores", aposta o presidente. Os patrocínios da Unidos da Tijuca hoje, já respondem por cerca de 30% a 40% do custeio do valor do Carnaval. Mas ações de marketing de relacionamento, parcerias e receitas de quadra e barracão - sim, a fábrica de sonhos também rende dinheiro para a escola - se somam às subvenções e verbas a que a agremiação tem direito por estar no Grupo Especial. A direção não para de buscar novas fontes de receita. O barracão, onde acontecem visitas guiadas ao preço individual de R$ 50, vai ganhar um boteco chique. "Vamos montar um botequim bacana. Recebemos muitos turistas durante o ano e vamos fazer eventos no barracão", anuncia Horta. Outra medida é a reforma da quadra da Av. Francisco Bicalho, na Zona Portuária - região que o prefeito Eduardo Paes promete revitalizar. A expectativa é de que a obra acabe em abril.

Tags: